Alunos de Graduação da FEI são premiados em Simpósio de Iniciação Científica

Evento tem como objetivo destacar o protagonismo dos jovens, suas pesquisas e autonomia

Registro dos alunos e professores participantes da 12ª Edição do SICFEI, organizada no Campus da FEI, em São Bernardo do Campo. /Foto: Divulgação FEI.

A Fundação Educacional Inaciana Pe. Sabóia de Medeiros (FEI) realizou, na última quinta-feira (22), o SICFEI – evento de exposição dos projetos de pesquisa dos alunos da graduação. Tal iniciativa vai ao encontro da missão inaciana da Instituição em incentivar e reconhecer os trabalhos que, em sua maioria, são projetos que os jovens levam para a vida acadêmica ou profissional. O evento, que é organizado anualmente, reuniu apresentações de projetos de iniciação científica, tecnológica e de inovação, didática e de ações sociais de extensão, realizadas por alunos de todos os ciclos e cursos da FEI.

Ao todo, foram expostos 91 trabalhos desenvolvidos pelos estudantes da graduação, alguns até com demonstração prática, como o projeto “Desenvolvimento de um robô móvel para armazenagem”, que trouxe a ROBO HERA, campeã mundial da Robocup Tailândia, reforçando a FEI como maior polo educacional de robótica inteligente da América Latina.

Foto do aluno Nicolas Alan G. Meireles Aguiar, que trouxe a robô Hera para exemplificar a parte prática de seu projeto no SICFEI. / Foto: Divulgação FEI.

Em entrevista, a aluna Isabelly Santos de Freitas, do Curso de Administração da FEI, contou que a experiência de desenvolver um projeto de Iniciação Científica trouxe oportunidades que foram muito além do conhecimento técnico para a profissão. “No início, eu tinha a ideia de aprofundar somente na parte teórica da minha pesquisa. Mas ao longo do desenvolvimento, percebi que seria possível aplicá-la na parte prática do trabalho que desenvolvo hoje na empresa em que atuo. Por meio da iniciação científica, consegui otimizar três tipos de processos diferentes na empresa e, com isso, fui promovida. Por isso, sou muito grata por ter sido incentivada pelos professores a participar do SICFEI e recomendo fortemente que outros alunos também participem”, ressaltou.

A 12ª edição do SICFEI, organizada no Campus da FEI, em São Bernardo do Campo, foi a primeira a ser realizada após o período de pandemia. O Simpósio é tradicionalmente promovido pelo Comitê Organizador composto pelo Vice-Reitor de Ensino e Pesquisa, Prof. Dário Henrique Alliprandini; pela Profa. Michelly de Souza, Coordenadora dos Programas de Iniciação Científica, Tecnológica e de Inovação, e Didática da FEI; e pela Coordenadora do Pro-Base, Profa. Carla Andrea Soares de Araújo.

“Desenvolver um projeto de iniciação em qualquer um dos Programas que a FEI oferece é bastante importante para quem está em busca de habilidades e conhecimentos que vão além daqueles adquiridos ao longo do curso de graduação. É uma oportunidade para o aluno ampliar seu conhecimento técnico-científico, além de capacitar-se para apresentar e discutir seus resultados, independentemente da área em que o projeto se insere. É um aprendizado que pode ser levado para outros âmbitos e atividades, contribuindo para a formação de recursos humanos qualificados não apenas para a pesquisa, mas para qualquer atividade profissional na qual o aluno possa se envolver no mercado”, explicou a professora Michelly de Souza, que também é docente do curso de Engenharia Elétrica da FEI.  

Registro de um dos alunos premiados no SICFEI, Guilherme Vieira Silva, ao lado do seu professor orientador, Paulo Sérgio Rodrigues, do Curso de Ciência da Computação; e da professora Michelly de Souza, membro do Comitê Organizador/ Foto: Divulgação FEI.

Após a exposição, os melhores trabalhos também foram avaliados e votados pelos professores para a premiação. Na categoria de voto discente, o trabalho vencedor foi o intitulado Alinhamento de Modelos Médicos 3D no Microsoft Hololens, do aluno Guilherme Vieira Silva, do Curso de Ciência da Computação; em sequência, na categoria de iniciação didática, o trabalho mais votado foi o de Desenvolvimento de Material Didático Interdisciplinar para Física 1, do aluno Rodrigo Rampso de Morais, do Curso de Engenharia Mecânica; já na categoria de iniciação tecnológica e de inovação, o trabalho mais votado foi o de Medição Interferométrica do Índice de Refração de Gases, do aluno Tallyson Gomes Rodrigues, também do Curso de Engenharia Mecânica.

Por fim, foram anunciados os três melhores trabalhos de iniciação científica: em terceiro lugar ficou o trabalho de Otimização da Produção da Enzima Transglutaminase pelo Fungo Alternaria SP, da aluna Milena S. Kaminaga Oshikata, do Curso de Engenharia Química; em segundo lugar ficou o trabalho de Estudo CFD da propagação da Covid-19 em um ambiente de sala de aula, do aluno Withor F. de Carvalho, do Curso de Engenharia Mecânica; e o primeiro lugar foi para o trabalho Extração de Parâmetros Elétricos de Transistores SOI com Estrutura de Nanofios e Nanofolhas, do aluno Vinícius Rodrigues Prates, do Curso de Engenharia Elétrica. Todos os alunos vencedores receberam brindes e placas de menções honrosas pela participação no SICFEI.

Registro das exposições realizadas pelos alunos para professores e convidados no evento. / Foto: Divulgação FEI.

Todos os 91 trabalhos expostos nesta edição do Simpósio encontram-se disponíveis para acesso diretamente pelo site da FEI. Para conferir, basta clicar neste link.

Fonte: Fundação Educacional Inaciana Pe. Sabóia de Medeiros (FEI)