Nota de pesar pelo falecimento do Pe. Egydio Schneider, SJ

Jesuíta faleceu na manhã do dia 10 de julho, em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul

É com profundo pesar que a Província dos Jesuítas do Brasil comunica o falecimento do Pe. Egydio Eduardo Schneider, SJ, ocorrido na manhã de hoje (10/07), na Comunidade de Saúde e Bem-Estar São José, em São Leopoldo (RS).

Nascido em Montenegro (RS), em 31 de outubro de 1928, ingressou na Companhia de Jesus aos 19 anos, no dia 28 de fevereiro de 1948, em Pareci Novo (RS), onde permaneceu, por dois anos, durante o Juniorado. Após esse período, continuou sua formação em São Leopoldo, tendo estudado Filosofia, Teologia e Ciências Econômicas. Foi nessa cidade que fez parte de seu Magistério, na Escola Santo Afonso, e recebeu as ordenações diaconal (28/11/1960) e presbiteral (07/12/1960), além de professar os últimos votos em 2 de fevereiro de 1964. Durante a formação, só esteve fora de São Leopoldo nos anos de 1957, para o terceiro ano de Magistério na Escola Roque Gonzales e, em 1962, quando esteve em Três Poços (RJ), para a Terceira Provação, instruído pelo Pe. César Dainese, SJ.

Trabalhou na direção espiritual dos alunos da Escola Santo Afonso, em São Leopoldo. Exerceu as funções de Diretor do Colégio Cristo Rei; de Diretor Financeiro e de Diretor de Administração  da Associação Antônio Vieira (ASAV). Em 1999, foi destinado para ser Diretor Geral do Colégio Anchieta, onde ficou até 2006. Também atuou na Associação Cultural e Beneficente Padre Reus (ABEPARE).

Um dos idealizadores do campus da Unisinos em São Leopoldo, inaugurado em 1974, integrou o Comitê de Obras. Ao longo de 24 anos (1974-1998), foi Vice-Reitor Administrativo, Vice-Reitor e Pró-Reitor de Desenvolvimento, e  também Assessor Especial do Reitor na Unisinos.

Em razão de sua formação em Ciências Econômicas, ajudou muito no governo da antiga Província do Brasil Meridional (BRM), como Administrador Provincial, revisor de arcas, responsável pelas mantenedoras ABEPARE e Associação Antônio Vieira (ASAV), entre outros trabalhos.

O espírito visionário e irrequieto de Pe. Egydio ajudou a mudar a história das instituições jesuítas por onde passou. O reconhecimento à importância de suas passagens pelas obras da Companhia de Jesus foi traduzido em diversas homenagens que lhe foram prestadas ao longo dos anos.

Desde 2021 estava na Residência São José, onde cuidava da saúde e rezava pela Igreja e pela Companhia de Jesus.

O velório será aberto para pessoas externas à Comunidade São José desde que estejam vacinadas e façam uso de máscara de proteção. A missa de corpo presente será amanhã (11/07), às 9h, no Santuário Sagrado Coração de Jesus, em seguida, será feito o sepultamento no cemitério dos Jesuítas.

A Província do Brasil se solidariza com os familiares do Pe. Egydio Schneider, jesuítas e amigos.