Nota de pesar pelo falecimento do Johan M. H. Jozef Konings, SJ

Ele tinha 80 anos de idade, 56 de sacerdócio e 37 de Companhia de Jesus

Com muito pesar, comunicamos o falecimento do Pe. Johan Maria Herman Jozef Konings, SJ, em 21 de maio, em Belo Horizonte (MG). Ele tinha 80 anos de idade, 56 de sacerdócio e 37 de Companhia de Jesus. Estava internado no Hospital Madre Teresa, em Belo Horizonte, em decorrência de um aneurisma cerebral ocorrido na madrugada do dia 20 de maio.

Pe. Johan Konings nasceu na Bélgica, no dia 4 de setembro de 1941, e, em 1958, iniciou seus estudos seminarísticos em seu país. Estudou Filosofia e Teologia na prestigiosa Univ. Católica de Lovaina de 1958 a 1965, ano em que recebeu a ordenação presbiteral.  Apesar de sua inclinação inicial para a Filosofia, especializando-se em Filosofia Oriental, optou posteriormente pela exegese bíblica. Obteve títulos de mestrado em Filologia Bíblica em 1967 e, em 1972, defendeu sua tese doutoral sobre o Evangelho de João.

Concluídos seus estudos, em 1972, ele veio ao Brasil enviado pelo Instituto Fidei Donum, da U. C. de Lovaina, e trabalhou por vários anos na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) e no Colégio Cristo Rei, faculdade dos jesuítas, em São Leopoldo (RS).  Também colaborou na PUC-RJ. Nessa época, iniciou um trabalho junto aos jovens universitários, tendo sido assessor de uma das iniciativas da pastoral universitária então no país, o MCU (Movimento Cristão Universitário).

Ingressou na Companhia de Jesus em 12 de fevereiro de 1985, no noviciado em Cascavel (PR). Feito os votos do biênio, foi destinado para Belo Horizonte quando iniciou sua atividade na então Faculdade de Teologia do Centro de Estudos Superiores da Companhia de Jesus (CES), atual Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE). Seus últimos votos, inserindo-se definitivamente na Companhia de Jesus, foi celebrado no dia 30 de abril de 1996.

Viveu a maior parte de sua vida como jesuíta em Belo Horizonte, como professor da FAJE, onde também foi Diretor da Faculdade de Teologia e, posteriormente, Reitor entre 1999 e 2001. Mas seu trabalho se estendeu para além da sala de aula, pois tornou-se um exegeta de renome internacional.

Já reconhecido por sua competência no ensino sobre o Evangelho de João, colaborou em vários projetos de Edições Loyola, como a direção da Coleção Bíblica Loyola, a assessoria para a tradução de várias obras teológicas para o português e em projetos mais ousados, como a supervisão da tradução do Denzinger-Hünerman, obra que reúne o conjunto das declarações dogmáticas das principais igrejas cristãs. Começou ainda uma colaboração importante com a CNBB, coordenando durante vários anos a equipe encarregada da tradução da Bíblia que se tornou a Bíblia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Antes disso já tinha coordenado os trabalhos para a publicação em português da Tradução Ecumênica da Bíblia (TEB), obra de referência nos estudos bíblicos.

Como diretor da Faculdade de Teologia do CES, ajudou na reforma da proposta curricular do curso de graduação. Participou na elaboração de muitas obras na área bíblica e teológica, demonstrando sempre uma enorme capacidade de trabalho, um grande bom humor e uma generosidade incrível. Por meio de seus escritos e traduções, a Bíblia pôde ser mais conhecida e acessível a milhões de brasileiros.

A Igreja Católica do Brasil deve muito ao Pe. Konings, homem com qualidade humana, espiritual, acadêmica e pastoral tamanhas que se tornam como que provocações para todas as novas gerações que se aventurem a se colocar à escuta da Palavra. Seu legado permanecerá por décadas entre nós, mas, para além de tudo o que escreveu, ensinou, traduziu; conseguiu captar o mistério que se deu a conhecer nessa grande biblioteca da humanidade que é a Bíblia, o que permanecerá sempre no coração de todos os que tiveram a graça de conhecê-lo e conviver com ele. O que ele entendeu da Palavra e o que disse através de palavras, tornou-se carne em sua vida e na vida de todos os que se deixaram ensinar e guiar por ele.

Pe. Elcio José de Toledo, SJ

Pe. Geraldo Luiz de Mori, SJ

 

Velório e Sepultamento
O velório será realizado no domingo (22), a partir das 8 h, no auditório Dom Luciano Mendes de Almeida, da FAJE (Av. Dr. Cristiano Guimarães, 2127, bairro Planalto, Belo Horizonte). Às 13 h, haverá um momento de oração e, às 15 h, celebração da Eucaristia.

O sepultamento será no Cemitério Parque Bosque da Esperança, às 16h30.