Nota de pesar pelo falecimento do Ir. Estanislau Rohden, SJ


É com profundo pesar que a Província dos jesuítas do Brasil comunica o falecimento do Ir. Estanislau Rohden, SJ, aos 93 anos, ocorrido na manhã de sábado (22), em São Leopoldo (RS). O jesuíta completaria 67 anos de trabalho pela Companhia de Jesus no próximo mês.
Oriundo de São Ludgero, Tubarão (SC), ele nasceu no dia 23 de junho de 1928. Ingressou na Companhia em 24 de fevereiro de 1954 em Pareci Novo (RS). Dez anos mais tarde, fez a Terceira Provação em Itaici (Indaiatuba/SP), e emitiu seus últimos votos no ano seguinte, na festa da Apresentação do Senhor, no Colégio Anchieta de Porto Alegre (RS).
Ir. Estanislau trabalhou como eletricista e como ferreiro, mas sua maior habilidade era a marcenaria. Foi requisitado por diversas obras para ajudar na confecção de móveis, como ocorreu na Igreja São Sebastião em Montes Claros (MG), na capela da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE) em Belo Horizonte (MG), e em outros locais da antiga Província Brasil Meridional (BRM). Seu talento como exímio marceneiro é reconhecido por todos que conviveram com ele: um verdadeiro mestre em trabalhos de madeira.
Entre os lugares em que residiu estão o Instituto S. José de Pareci Novo (RS), o Colégio Anchieta de Porto Alegre (RS) e o Colégio Cristo Rei de São Leopoldo (RS), onde esteve a maior parte de sua vida como jesuíta. Teve também uma passagem, na década de 1980, em Nova Cantu (PR), em que assumiu os trabalhos paroquiais, fez companhia ao pároco e ocupou-se com serviços da secretaria da paróquia. Durante este período, foi incumbido de ajudar na construção dos anexos do Noviciado em Cascavel (PR).
Em 2004, o companheiro Pe. Peter Hans Kolvenbach, então Superior Geral da Companhia de Jesus, assim se referiu a ele: “Caro Ir. Rohden, o senhor é conhecido na Província como homem humilde, bom, serviçal, desprendido e dedicado”.
A missa de corpo presente ocorreu no dia 23 de janeiro, às 9h (horário de Brasília), na capela da residência São José em São Leopoldo e o sepultamento foi realizado no Cemitério dos Jesuítas junto ao túmulo do Pe. Reus.