Abertura do Ano Inaciano tem missa celebrada em Pamplona

Cerimônia foi presidida pelo Arcebispo da Diocese, Dom Francisco Pérez, com homilia do Padre Geral Arturo Sosa

Para inaugurar o Ano Inaciano (2021-2022), foi celebrada nesta quinta-feira, 20, a Eucaristia na Catedral de Pamplona (Espanha), presidida pelo Arcebispo da Diocese, Dom Francisco Pérez, com homilia do Padre Geral Arturo Sosa, e a presença do Provincial espanhol, Antonio España. Cerca de 200 pessoas compareceram à solenidade, respeitando os protocolos de segurança determinados para conter a covid-19.

O Padre Geral iniciou a homilia convidando a todos os presentes no templo e aos que estavam acompanhando virtualmente a renderem ações de graças múltiplas: “a Deus, que acompanhou o caminho do jovem Iñigo até seus últimos dias de vida, aos jesuítas que nos precederam, transmitindo uns aos outros o carisma da Ordem fundada em 1540, e aos homens e mulheres testemunhas vivas e atores da espiritualidade inspirada em Inácio”.

Pe. Arturo Sosa ressaltou a importância da celebração dos 500 anos da ferida de Santo Inácio como oportunidade para ir às origens de sua conversão, e explicou a relação do lema “Ver novas todas as coisas em Cristo”, escolhido para o Ano Inaciano, com o fundador da Companhia de Jesus.

“O lema que adotamos mostra que a novidade do Senhor é decisiva. Íñigo se deixa guiar por Deus, não desejando mais ser o protagonista do seu futuro, nem buscando glória, mas deixando que Cristo fale, como o fez admiravelmente ao escrever o livro dos Exercícios Espirituais, um manual de encontro com o Criador em que o seu autor abnegado fica em segundo plano. A novidade de Cristo que levou Inácio a trabalhar para que o Reino de Deus chegue aos homens, é aquela que neste Ano Inaciano queremos conduzir cada um de nós, jesuítas e nossos amigos em nossa missão na Igreja”, disse o Padre Geral.

Durante a missa de Pamplona, a pedido do Padre Geral, foi concedida indulgência plenária aos fiéis que visitarem as igrejas durante o período de celebração do Ano Inaciano. A indulgência plenária redime totalmente a pena que deveria ser cumprida no purgatório para obter a santificação. A Igreja concede esta indulgência em anos santos, e nesta ocasião do ano jubilar, para ajudar as pessoas a avançarem no caminho da conversão.

Fonte: Jesuítas Espanha