Lançamento oficial do livro ‘A caminho com Inácio’, do Pe. Arturo Sosa

Obra faz parte das comemorações pelos 500 anos da conversão de Santo Inácio de Loyola

Foto: Cúria Geral/Fr. Robert Ballecer, SJ

Hoje, 11 de maio, ocorreu o lançamento mundial do livro ‘A caminho com Inácio’, do Superior Geral dos Jesuítas, Pe. Arturo Sosa. A obra, escrita em diálogo com o jornalista espanhol Darío Menor, faz parte das comemorações pelos 500 anos do início da conversão de Santo Inácio de Loyola.

Na publicação, o Pe. Arturo Sosa passa pelas etapas de sua vida, começando pela infância e juventude na Venezuela, seu interesse pela política, sua vocação, seu compromisso social e acadêmico pela Companhia de Jesus. Ele aborda as questões mais diretas para a vida da Igreja neste período e apresenta os temas que estão no centro do compromisso da Companhia de Jesus, as Preferências Apostólicas Universais, que são ainda mais urgentes em razão da pandemia: o acompanhamento espiritual, o caminhar com os pobres e marginalizados do mundo, a proximidade com os jovens e o despertar para uma maior sensibilidade pela casa comum. Pe. Arturo explica, ainda, como a experiência de conversão e reconciliação de Santo Inácio de Loyola pode nos ajudar a refletir sobre a realidade do mundo de hoje.  

“A história de Santo Inácio foi paradigmática em minha vida”, afirmou o Superior Geral dos Jesuítas. “No início, ele estava determinado a ter sucesso na corte e tinha um roteiro preparado para si mesmo. Uma lesão sofrida na batalha de Pamplona mudou tudo, deu-lhe tempo para refletir e ver que Deus tinha outros sonhos para ele. Processos semelhantes de mudança ocorreram em minha vida de maneiras diferentes e em momentos diferentes, à medida que aprendi a ouvir Deus falar comigo. Neste tempo de covid-19, isso está acontecendo na vida de muitas pessoas ao nosso redor que enfrentam as limitações de seus planos de vida. A conversão é caminhar para se tornar um ser humano mais pleno”, acrescentou o Pe. Arturo Sosa.

Na obra, o leitor é convidado a se tornar um peregrino, percorrendo o mesmo itinerário de Santo Inácio de Loyola, deixando-se guiar pelo Espírito, com um olhar limpo, reconhecendo nos outros seres humanos e na natureza a presença do Senhor, que o chama a renovar todas as coisas. Ao final de cada capítulo, a publicação propõe uma reflexão e apresenta um breve roteiro de oração e interiorização.

Durante o lançamento, Pe. Arturo Sosa afirmou que “viver em liberdade é a maior aspiração de um ser humano”, e ressaltou que essa liberdade não é alcançada em um improviso, por meio de mágica ou recebendo presentes, mas que “se trata de um caminho”. Para o Superior Geral dos jesuítas, fazer memória da peregrinação de Inácio pode estimular justamente quem deseja percorrer este caminho de libertação, que não é feito em “somente uma direção”, mas conta também com montanhas, curvas e tentações: “A resposta é caminhar como Cristo fez”.

Pe. Arturo também destacou o período de convalescença de Santo Inácio como um momento crucial, pois, a partir da experiência, ele libertou-se das ilusões que havia construído segundo sua experiência familiar, da corte real, e seguiu a partir da experiência construída com a ferida, de um encontro pessoal com Jesus. 

“Em seu caminho de libertação, Inácio descobriu que não se caminha só”, continuou Pe. Arturo. O livro, que se inspira nessa imagem do peregrino da união, compartilha alguns ingredientes para a busca pela liberdade que a Companhia de Jesus está percorrendo, como as Preferências Apostólicas Universais. Em suas falas finais, após um momento de interação com os presentes, o Superior Geral apontou para o Concílio Vaticano II como um referencial de trabalho pastoral.

“Escrevi o livro porque quero compartilhar com as pessoas a esperança e a alegria de Cristo ressuscitado”, disse Pe. Arturo Sosa, complementando: “Todos os sábados, por cerca de 12 semanas, eu me encontrava com Darío, que me fazia muitas perguntas. Isso levou a uma interação muito rica sobre como a espiritualidade inaciana pode impactar no nosso mundo e como as questões mundiais e as necessidades urgentes da humanidade podem ser atendidas pela Companhia de Jesus, a Igreja e todas as outras tradições religiosas. Foi uma aventura, uma jornada – às vezes desafiadora – na qual aprendi muito” .

O livro, inicialmente escrito em espanhol e traduzido para outros idiomas (português, inglês, francês, italiano, polonês, holandês, tâmil, vietnamita e árabe), vem à luz no momento em que o Ano Inaciano começa. No Brasil, a obra já está disponível para pré-venda no site da Edições Loyola https://www.loyola.com.br.