Silêncio

Convidamos todos à leitura do poema escrito por Jobson Ramos, SJ

Silêncio
Não queira me atrapalhar
Estou sendo criado em algum lugar

O corpo, a alma, a cor
O receptáculo da calma e da dor
A sinceridade, a caridade, o pudor

Nem tudo são flores
Há espaço para o medo
Parte importante do segredo
Milagre

Falta pouco para o meu despertar
Silêncio
Não queira me atrapalhar

Você e eu
Você sou eu
Nós
Somos um
Estamos nus
A sós

Abra os olhos
Veja a luz
Seja luz

Por: E. Jobson Ramos, SJ