Aluna da Unisinos é selecionada para bolsa de estudos no Japão

Em entrevista, a jovem conta como foi o passo a passo do processo seletivo

A estudante do curso de graduação em  Jogos Digitais da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Amanda Schimidt, foi selecionada para uma bolsa de estudos do Ministério da Educação, da Cultura, dos Esportes, da Ciência e da Tecnologia do Japão, também conhecido como MEXT.

A jovem, que também é aluna do curso de língua japonesa do Unilínguas, conta que começou a estudar o idioma por hobby quando ainda cursava o Ensino Médio. “Quando tomei conhecimento da bolsa do MEXT comecei a estudar mais a fundo, planejando concorrer a bolsa. Eu sempre gostei muito de estudar esse idioma e as aulas na Unisinos sempre foram muito legais, o que me incentivou a continuar tentando uma bolsa por tanto tempo”.

Amanda Schimidt compartilha como será essa oportunidade no Japão. “Os primeiros seis meses da bolsa são focados em um intensivo da língua japonesa, após isso, pretendo fazer um curso na área de humanas, minha primeira opção é animação e a segunda é ilustração”.

De acordo com a estudante, o processo seletivo do MEXT para estudantes brasileiros é realizado anualmente e consiste em seis etapas: inscrição; provas de matemática, inglês e japonês; entrevista com o cônsul; triagem dos documentos em Brasília e uma última triagem no Japão. Os selecionados ganham bolsas de estudo em universidades e instituições japonesas. “Quando participei pela primeira vez, fui reprovada na etapa de provas, pois meu conhecimento em matemática era muito fraco, nas provas de línguas eu fui consideravelmente melhor. Só consegui passar por essa etapa na minha terceira tentativa, mas fui reprovada na triagem lá no Japão, e agora, no processo de 2020, eu consegui passar por todas e adquirir a bolsa, no momento ainda estou esperando resposta sobre quando será a viagem, já que está tudo meio incerto por causa da covid-19”, confidencia.

A jovem conta ainda que pretende aproveitar a bolsa ao máximo e quer aplicar todos os conhecimentos que adquiriu no Unilínguas. “Creio que vai ser um processo difícil devido ao nível de educação lá no Japão, sem contar a barreira linguística, mas até lá terei estudado bastante para facilitar a adaptação”.

A aluna da Unisinos finaliza dando dicas de como aprender um novo idioma. “A maior dica que eu posso dar seria manter contato constante com a língua, seja por estudo, notícias, livros, séries e afins, assim como estudar um pouco todo dia, no caso do japonês, praticar diariamente me ajudou muito, já que há vários aprendizados que são mais um processo mecânico, como por exemplo, aprender os três alfabetos que eles usam normalmente no dia a dia”.

Fonte: Unisinos