Em janeiro, Papa pede que rezemos pela Fraternidade Humana


No primeiro vídeo do ano, o Papa Francisco compartilha com a Igreja a intenção de oração para que o Senhor nos dê a graça de viver em plena fraternidade com os irmãos e irmãs de outras religiões e não andar discutindo, mas rezando uns pelos outros, abertos a todos.

Ao dar enfoque à Fraternidade Humana, o Pontífice pede que, diante dos desafios da humanidade, nos voltemos ao fundamental: o amor ao próximo. Como já dito em outras ocasiões por ele: “Não há alternativa: ou construímos o futuro juntos ou não haverá futuro. As religiões, em particular, não podem renunciar à tarefa urgente de construir pontes entre povos e culturas”.

A busca pela unidade, independente das distinções entre as religiões, parte de uma abertura “ao Pai de todos” e de “ver no outro um irmão, uma irmã”, filhos dos mesmo Deus e que “a fonte da dignidade humana e da fraternidade está no Evangelho de Jesus Cristo”. Francisco apresenta ideia semelhante em sua última encíclica, Fratelli tutti: “estamos convencidos de que ‘somente com esta consciência de filhos que não são órfãos podemos viver em paz entre nós’”. Para o Papa, as diferenças entre as pessoas que professam distintas religiões ou vivem de acordo com outras tradições não devem impedir que se chegue a uma cultura do encontro, pois, afinal, “somos irmãos que rezam”.

Diretor Internacional da Rede Mundial de Oração do Papa, padre Frédéric Fornos destacou a importância desta intenção de oração que inaugura 2021: “Depois de um 2020 marcado pelo impacto da pandemia, tanto na saúde como no nível socioeconômico, é especialmente importante que esta intenção do Santo Padre nos ajude a vermo-nos verdadeiramente mais como irmãos e irmãs no caminho da paz que se torna cada vez mais necessária. Espero que possamos, em nome de Deus que nos criou todos iguais em direitos, deveres e dignidade, e que nos chamou a viver juntos como irmãos e irmãs, promover esta fraternidade para enfrentarmos juntos os desafios do mundo e da nossa “casa comum”. A fraternidade, que respeita e valoriza a diversidade, é o estilo do Reino de Deus.

Fonte: Rede Mundial de Oração do Papa