Comissão inicia discussões sobre Plano de Educação para a Província

Órgão especial visa ampliar a articulação das ações entre as três redes de ensino jesuíta no Brasil

A Comissão de Educação da Província dos Jesuítas no Brasil realiza, nos dias 11 e 12 de dezembro, a terceira reunião do ano para a discussão de ações envolvendo as obras educacionais das três redes de ensino da Companhia de Jesus no País. São elas: a de Educação Básica, abrangendo 17 colégios que compõem a Rede Jesuíta de Educação Básica (RJE); a de Educação Superior, reunindo seis universidades e faculdades; e a de Educação Popular, por meio de iniciativas, como a Fundação Fé e Alegria (FyA).

De acordo com o secretário para a Educação da Província, padre Sérgio Mariucci, SJ, que coordena os trabalhos da Comissão, entre as competências estabelecidas, em estatuto, para o órgão está a articulação em torno da construção de um Plano de Educação para a Província, cujos trabalhos começam a ser intensificados a partir da reunião do próximo mês. “Fortalecer a cultura de rede entre as áreas no campo apostólico educacional, servindo ao Governo da Província, com estudos, relatórios e pareceres como elementos em processos de discernimento e deliberações, também está entre as atribuições previstas”, destaca o jesuíta.

Primeiros passos

“Trata-se de um órgão auxiliar na gestão do Provincial, conduzido pelo padre Mieczyslaw Smyda, SJ, que dispõe dessa comissão e da nossa Secretaria para auxiliá-lo na condução apostólica das obras educacionais”, resume o secretário. A alta representatividade da educação no conjunto de ações jesuítas no Brasil já revela, de fato, a importância do órgão: as obras educacionais, conforme assinala o Pe. Sérgio Mariucci, SJ, respondem por 97% do orçamento da Província, contando com cerca de 70 jesuítas, além de milhares de professores e colaboradores em geral, trabalhando para oferecer uma educação de qualidade diferenciada para cerca de 70 mil alunos no Brasil. “São números que, por si só, mostram a grande responsabilidade dos integrantes da Comissão”, frisa.

A Comissão, que deu início às atividades em 2020, conta, além do Pe. Sérgio Mariucci, SJ, com mais seis membros, sendo dois de cada rede: o presidente da Rede Jesuíta de Educação (RJE), irmão Raimundo, SJ; a diretora geral do Colégio Antônio Vieira, em Salvador (BA), a professora Mariângela Risério; o padre André Luís de Araújo, SJ, professor do Curso de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap); o professor Gustavo Severo de Borba, diretor do Instituto para Inovação na Educação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos); o padre Antonio Tabosa, SJ, diretor-presidente da Fundação Fé e Alegria (FyA); a assistente social Tatiane Sant’Ana, coordenadora de Assistência Social da Fya e da Associação Nóbrega de Educação e Assistência Social (Aneas).

“Todos os membros têm a função de pensar o apostolado da educação para além da obra ou do âmbito em que estão envolvidos”, como ressalta o secretário para a Educação. Conforme estipulado no Estatuto da Província, são previstas três reuniões por ano. “Nas duas primeiras, realizadas virtualmente por conta da pandemia, buscamos trabalhar mais a questão da integração das redes, com apresentações dos integrantes, para que tomássemos conhecimento mais amplo sobre as obras jesuítas no contexto do sistema educacional brasileiro”, informa o Pe. Sérgio Mariucci, SJ. Ele conta que, além da análise conjuntural do ano de 2020, já foram dados os primeiros passos acerca das metodologias a serem empregadas na construção do Plano da Educação da Província, discussões que devem avançar agora, a partir dos próximos encontros.