Em vídeo, Papa pede que os Estados protejam as famílias

O Santo Padre chama atenção para as dificuldades que as famílias enfrentam na atualidade

“O Vídeo do Papa” do mês de julho destaca os tempos difíceis que as famílias estão enfrentando na atualidade, marcados pelo estresse de um mundo em crise. Com essa preocupação em mente, a intenção de oração confiada pelo Santo Padre à Rede Mundial de Oração do Papa (que inclui o Movimento Eucarístico Jovem – MEJ) nos pede: “Rezemos para que as famílias no mundo de hoje sejam acompanhadas com amor, respeito e conselho. E, de modo especial, que sejam protegidas pelos Estados”.

A realidade das famílias hoje é diferente do passado. Imersas em uma cultura em que o tempo parece escasso, o excesso de trabalho às vezes impede espaços de convivência e, em alguns casos, a conexão digital fragiliza os laços emocionais. Muitas famílias sentem-se sozinhas e sofrem em silêncio. Além disso, neste tempo de crise, em que continuamos a ver as consequências socioeconômicas da pandemia – como a perda de emprego e a dificuldade de manter um lar –, torna-se mais evidente que nem os indivíduos nem a sociedade podem viver sem famílias. É por isso que os Estados precisam promover políticas que as apoiem e as protejam.

A intenção de oração de Francisco, para este mês, destaca que essas situações são, entre outras, “os perigos que a família enfrenta” atualmente. O Pontífice também acrescenta questões da vida cotidiana, como pais que se esquecem de brincar com os filhos, e insiste na necessidade da Igreja “encorajar e estar ao lado das famílias, ajudando-as a descobrir maneiras que lhes permitam superar todas as dificuldades”.

Sobre o assunto, o padre jesuíta Frédéric Fornos, diretor internacional da Rede Mundial de Oração do Papa, observa: “sabemos que os efeitos da pandemia continuam a ser sentidos em muitas partes do mundo. Existem muitas famílias necessitadas e inseguras sobre o seu presente e futuro no trabalho. Diante das dificuldades e enfermidades do mundo, como essas famílias podem ser acompanhadas? Da mesma forma, o Papa nos lembra que ‘a família é a base da sociedade e a estrutura mais adequada para garantir às pessoas o bem integral necessário ao seu desenvolvimento permanente’”. O jesuíta também destacou que “Rezar por essa intenção significa colocar-se a serviço das famílias, apoiar as associações que as ajudam a enfrentar seus vários desafios, uma vez que a verdadeira oração se encarna em nossas vidas. Durante este mês de julho, dediquemos todos os dias um tempo livre para nossa família; cada pessoa sabe concretamente o que isso significa”.

 

Fonte: Rede Mundial de Oração pelo Papa