L’Osservatore Romano cita professores da Unicap como referência no diálogo Inter-religioso

Periódico do Vaticano enfatiza a contribuição dos projetos no fomento a tolerância entre as religiões e cultura

O jornal oficial do Vaticano, L’Osservatore Romano, citou os pesquisadores da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Gilbraz Aragão e Luiz Carlos Luz Marques, como referências do diálogo inter-religioso e ecumênico. Assinado por Riccardo Burigana, o texto repercute um artigo sobre o tema publicado pelo Observatório Transdisciplinar das Religiões no Recife, sediado na Unicap.

Burigana aborda os valores definidos por Dom Hélder Câmara de preservação do diálogo, construção de unidade e respeito à diversidade, como apontado pelo professor Gilbraz Aragão. Enfatizando a contribuição dos projetos de pesquisa e iniciativas públicas que fomentam o diálogo entre as religiões e culturas, ressalta a criação de uma cultura que “se opõe à onda de conservadorismo político e cultural subjacente a essa intolerância, tão presente na sociedade brasileira contemporânea”.

O jornal traz uma declaração do professor Luiz Carlos, autor de inúmeros estudos sobre o bispo brasileiro. “A memória de Dom Hélder, promotor da Conferência Episcopal da América Latina e testemunha corajosa da recepção do Vaticano II, constitui um caminho privilegiado para a redescoberta da riqueza espiritual com a qual ler a natureza e a história através dos olhos dos outros”.

Para Gilbraz Aragão, que é o coordenador do Observatório, o reconhecimento do “jornal do Papa Francisco é muito animador para essa caminhada de promoção do respeito à diversidade religiosa e de diálogo entre convicções espirituais que o Observatório vem promovendo na Unicap há quinze anos”. E acrescenta: “enquanto a intolerância cultural e religiosa cresce no País, estamos somando com o Papa na promoção de uma cultura de paz e cuidado com a nossa Casa Comum”.

Segundo o periódico, para os professores de Pós-graduação em Ciências da Religião da Unicap, o método ecumênico é o caminho para construir diálogo “com as religiões Afro-brasileiras e com o Islã, para superar muitos preconceitos”. Para isso, um novo evento apoiado pelo Observatório está previsto para março deste ano. Além deste, em abril,ocorrerá o III Seminário Espiritualidades Contemporâneas, Pluralidade Religiosa e Diálogo, conferência internacional para aprofundar especialmente os Desafios dos Fundamentalismos. “A conferência foi projetada para promover uma contextualização da religiosidade ‘sectária e reacionária’ gerada pelo fundamentalismo, a fim de identificar caminhos teológicos abertos à pluralidade de tradições religiosas presentes no Brasil e, assim, remover a intolerância e a discriminação”, diz o texto.

O reitor da Unicap, padre Pedro Rubens, afirma que “uma universidade católica confirma sua identidade nas fronteiras do diálogo com a sociedade, com as culturas e com as religiões”. A Unicap tem como compromisso abordar os temas mais candentes para ajudar na formação das pessoas e buscar alternativas “na construção de uma sociedade sustentável, defendendo uma cultura de paz e promovendo a tolerância religiosa”, ressalta Pe. Pedro Rubens.

Para a Pró-reitora da Pesquisa e Pós-graduação, Valdenice José Raimundo, “esse debate faz refletir o quanto a sociedade é intolerante com a crença alheia. O Observatório das Religiões realmente merece essa visibilidade. Ele tem provocado iniciativas fantásticas como o Fórum Inter-religioso”.

Fonte: Unicap (Recife/PE)