Alunos da FEI criam jogo para ajudar pessoas com deficiência intelectual

Doado para a APAE de São Bernardo do Campo, jogo estimula o desenvolvimento dos usuários

Estimular a memória e a associação de imagens de pessoas com algum tipo de deficiência intelectual, esse é o objetivo do projeto UALA, jogo de evolução contínua desenvolvido por um grupo de formandos do curso de Engenharia Elétrica do Centro Universitário FEI.

Sem restrição de faixa etária ou capacidade intelectual, o jogo possui quatro botões que devem ser pressionados de acordo com as imagens que aparecem na tela. O nível de dificuldade vai aumentando gradativamente e o usuário pode salvar seu progresso e continuar de onde parou toda vez que voltar a jogar. Um detalhe que chama a atenção no UALA é que ele não possui reforço negativo em caso de erros, o que contribui para que o  jogador se sinta estimulado a se desenvolver.

Vale destacar que, para crianças e adolescentes com deficiência intelectual, os jogos e brincadeiras são considerados importantes aliados no processo de aprendizado, integração e melhoria da qualidade de vida, pois auxiliam no desenvolvimento cognitivo e motor.

Após ser reconhecido como melhor projeto, os alunos da FEI decidiram doar o equipamento para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) – Unidade São Bernardo do Campo, a fim de que as pessoas assistidas pela instituição também possam usufruir dos benefícios que o UALA pode proporcionar. 

“A doação do equipamento irá promover e estimular aspectos cognitivos e sensoriais, sendo de grande importância nas terapias e no desenvolvimento dos nossos assistidos. Espero que possamos estreitar laços, para que por meio de projetos como esses doados pelos alunos da FEI, possamos continuar contribuindo de forma positiva, na melhora de vida de cada paciente, desta entidade”, destacou a assistente responsável pela APAE de São Bernardo do Campo, Thaís Domingues.

Fonte: Centro Universitário FEI