Papa Francisco celebra os 50 anos de sua ordenação sacerdotal

O Pontífice apresentou na Cúria Geral da Companhia de Jesus os Escritos de seu mentor espiritual

Em celebração aos 50 anos de seu sacerdócio, o Papa Francisco presidiu a missa na Cúria Geral da Companhia de Jesus, em Roma (Itália), no dia 13 de dezembro. Na presença de jesuítas de todas as partes do mundo, ele apresentou a ampla obra de Miguel Ángel Fiorito, seu formador e padre espiritual.

Ordenado por Dom Ramón José Castellano, Arcebispo Emérito de Córdoba (Argentina), quatro dias antes de completar 33 anos de idade, Francisco foi definido pelo padre Arturo Sosa, Superior Geral da Companhia de Jesus, em sua saudação de boas-vindas como um sacerdote de “ministério fecundo a serviço do povo de Deus”.

Identificado desde o início do pontificado com a preocupação e o cuidado com os desamparados, o Santo Padre destacou que a vida sacerdotal precisa ser pautada pela Divina Misericórdia. Assim como Jesus, o sacerdote “é um homem de misericórdia e de compaixão, próximo do seu povo e servo de todos. Deixa tudo para se envolver na vida cotidiana das comunidades, dando aos outros a própria vida”.

No pronunciamento na Cúria Geral, Francisco destacou na obra de seu mentor o estímulo a escutar e dialogar em amizade com Deus. “Estes escritos farão um grande bem a toda a Igreja. Tem a altura de um grande sonho. Que os ensinamentos de mestre Fiorito possam colocar raízes e dar flores e frutos na vida de muitas pessoas”, destacou.

A exemplo de seu formador espiritual, Francisco tem a amizade e o diálogo como característica de seu ministério, o que faz com que seja querido ao redor do mundo. Entre as inúmeras felicitações recebidas, o Santo Padre foi parabenizado pelo presidente do Conselho Nacional de Bispos do Brasil (CNBB), Dom Walmor Oliveira de Azevedo, em nome de todos os fiéis. Em mensagem à Rádio Vaticano, Dom Walmor ressaltou a importância dos ensinamentos do Papa para a igreja atual.

“Parabéns Papa Francisco, nossa adesão filial e nossa amizade como Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Tenho certeza e estou convicto que esta minha palavra expressa exatamente o sentimento bonito de cada irmão bispo, de todos os padres, diáconos evangelizadores, ministros consagrados e consagradas, cristãos, leigos e leigas. Deus lhe abençoe, Papa Francisco. Conte com nossa adesão”, disse Dom Walmor.

Fonte: Vatican News

Foto: AFP