FEI integra projeto de novas tecnologias na agricultura

Iniciativa ajudará pequeno agricultor que não tem condições de acompanhar as inovações

O Centro Universitário FEI é a única Instituição brasileira a integrar a equipe do projeto Sensing Change. Financiado pela entidade britânica Frontiers of Engineering – Royal Academy of Engineering, a iniciativa é um consórcio entre entidades de assistência social africanas, ONGs e universidades da África do Sul, Reino Unido, Zâmbia, Estados Unidos e Brasil, que tem como objetivo usar o modelo da Internet das Coisas (IoT) para ajudar o pequeno agricultor, que não possui condições de se inserir na inovação e tecnologia dos processos agrícolas, também chamada de agricultura de precisão.

Entre as ações e metas do projeto, está o desenvolvimento de um dispositivo IoT, com base em software e hardware aberto, que permita a qualquer agricultor, de qualquer lugar do planeta, utilizar as instruções de construção do hardware IoT, adquirir os componentes eletrônicos, e fazer download do software de tal forma a ter um dispositivo para agricultura de precisão acessível (em termos de valores e uso). Com isto, pretende-se promover agricultura de precisão em pequenas propriedades rurais, pois este tipo de técnica é fundamental para se ampliar a produtividade e manter as terras agrícolas saudáveis.

Neste projeto, a missão do Centro Universitário FEI será criar o dispositivo e o software que será utilizado pelos agricultores. Para isso, o Laboratório de Inovação em IoT da FEI será extremamente importante. Segundo o professor Rodrigo Filev, do Departamento de Ciência da Computação da FEI e responsável pela condução dos estudos, o dispositivo servirá como uma ferramenta de apoio ao pequeno produtor, para que ele tenha informação sobre solo, clima e, por consequência, consiga ter informação sobre sua lavoura. “O dispositivo IoT irá, entre diversas funções, medir os parâmetros do solo – como umidade, temperatura, condutividade elétrica – além de características – como temperatura do ar, umidade do ar e localização GPS”, explica o professor ao ressaltar que o dispositivo será projetado usando componentes de prototipagem de hardware de baixo custo e que será alimentado por painéis solares com armazenamento em bateria.

CONVITE A FEI

O professor Filev explica que esta iniciativa de desenvolver tecnologia para ajudar os pequenos agricultores já era um tema trabalhado com alunos da graduação da Ciência da Computação da FEI, e acompanhado pela Prof. Dra. Anh Tran, da Coventry University. Durante as reuniões do grupo Frontiers of Engineering – no qual o professor Filev tem contato com alguns dos membros – notou-se que a solução que a FEI estava desenvolvendo era relevante para os problemas que estavam sendo discutidas, e consequentemente o convite foi feito para integrar o grupo. “Escrevemos a iniciativa e, no final de fevereiro de 2018, fomos selecionados para um projeto de um ano. Estamos trabalhando bastante, tanto que o dispositivo que desenvolvemos na FEI foi testado na Harper University (UK), em julho de 2018, com sucesso. Espera-se que, até fevereiro de 2019, o sistema esteja plenamente funcional e que, após os testes finais, possa ficar disponível para uso”, comemora o professor.

 

Fonte: Centro Universitário FEI (São Paulo e São Bernardo do Campo/SP)