Início do semestre de Teologia e Filosofia da Unicap

Evento contou com a presença do bispo auxiliar da Arquidiocese de Olinda e Recife

Em agosto, a abertura do semestre letivo dos cursos de Teologia e Filosofia da Unicap (Universidade Católica de Pernambuco) contou com a participação do bispo auxiliar da Arquidiocese de Olinda e Recife, dom Limacêdo Antônio da Silva. Na ocasião, ele celebrou uma missa na capela da Universidade e em seguida fez uma palestra sobre seu Lema Episcopal: O Verbo de Deus se fez carne. Como já é tradição na Igreja, os Lemas Episcopais são retirados de passagens bíblicas e, neste caso, a origem é do Evangelho Segundo João (1,14).

Estavam presentes no evento a comunidade jesuíta, professores e alunos. Durante a missa, dom Limacêdo fez menção a figuras que marcaram a Igreja no Brasil e no mundo. “Hélder Câmara é e sempre será um grande modelo porque ele conseguiu unir o amor e a justiça. Ele tinha uma resposta diante de qualquer pergunta e sempre de maneira delicada. Procurava cantar o canto do amor, da verdade, do bem, da justiça e da paz”, afirmou o bispo auxiliar. A abertura do semestre precedeu a data que marca os 19 anos da morte de dom Hélder, que é Doutor Honoris Causa da Unicap, desde 1983.

“O mundo não pode ser fechado num seminário. Os padres de ontem, de hoje e de sempre precisam estar em diálogo constante com a sociedade”

Dom Limacêdo

No evento, dois jesuítas foram destacados por dom Limacêdo: dom Luciano Mendes de Almeida e o Papa Francisco. O bispo auxiliar relembrou a capacidade de dom Luciano de promover a conciliação: “o episcopado deve muito a dom Luciano. Em momentos complicados, ele foi uma luz, um guia”. Sobre o Pontífice, Limacêdo afirmou que “o Papa Francisco iluminou a vida da Igreja”. Ao final, ele resumiu que a importância dos três religiosos: “eles são a denúncia viva, escrita não em livro ou em pedras, mas no coração de cada uma e de cada um. Bem aventurados somos nós que tivemos a possibilidade de conviver com esses homens, de tocá-los. Quem não conviveu, conviva com o espírito, com compromisso. Essa Arquidiocese precisa muito desses símbolos para continuar anunciando o Evangelho”.

A palestra sobre o lema e o brasão episcopal do arquidiocesano aconteceu logo após a missa. Ele explicou historicamente a adoção de brasões no episcopado e critérios utilizados nos desenhos que ilustram os lemas, a exemplo dos detalhes de familiares e antecessores. Ele relembrou os brasões do Papa João Paulo II (marcado pela devoção à Maria), Bento XVI (que teve como critérios a Teologia e a História), o Papa Francisco (que tem como tema Olhando com Misericórdia o Escolheu) e dom Hélder (Com o Pensamento no Céu e os Pés na Terra).

A mesa dos trabalhos foi composta pelo diretor do Centro de Teologia e Ciências Humanas, Prof. Dr. Danilo Vaz Curado; pelo coordenador do curso de Teologia, Prof. Dr. Sérgio Douets Sezino; pelo coordenador do curso de Filosofia, Prof. Dr. padre José Marcos Gomes de Luna; pelo pró-reitor da Graduação e Extensão, Prof. Dr. Degislando Nóbrega; e pelo reitor da Unicap, padre Pedro Rubens Ferreira de Oliveira, que, ao final, fez um agradecimento a dom Limacêdo.

Dom Limacêdo encerrou o evento fazendo questão de ressaltar que defende a formação teológica e filosófica dos seminaristas na Universidade. “A vossa permanência aqui é muito importante. Eu acredito nela e enquanto eu puder incentivar os meus irmãos bispos das dioceses a vocês permanecerem aqui o farei com toda alegria do meu coração. Esse lugar é muito importante. Estamos numa Universidade para lembrar que o mundo é amplo. O mundo não pode ser fechado num seminário. Os padres de ontem, de hoje e de sempre precisam estar em diálogo constante com a sociedade.”

 

Fonte: Unicap (Recife/PE)