Ações de sustentabilidade acontecem em Teresina (PI)

Iniciativa faz parte do Projeto Veredas e envolve as instituições jesuítas da cidade

Em agosto, a Companhia de Jesus lançou o Projeto Veredas, em Teresina (PI). A iniciativa tem como intuito promover ações de sustentabilidade nas comunidades onde as obras jesuítas estão inseridas. No dia 1º de setembro, o padre José Ivo Follmann, secretário para a Justiça Socioambiental da Província dos Jesuítas do Brasil – BRA, se reuniu com os colaboradores das instituições da Companhia de Jesus presentes na cidade.

Participam do projeto a Escola Padre Arrupe, o Colégio Diocesano, o Colégio Diocesano Infantil, a Escola Santo Afonso Rodriguez, o Centro Social Pedro Arrupe e a Casa MAGIS Teresina. Por meio do Projeto Veredas serão desenvolvidas diversas ações de educação ambiental junto às unidades participantes e às comunidades locais: coleta seletiva de materiais recicláveis e estabelecimento de parcerias para a correta destinação dos resíduos coletados; criação de medidas que favoreçam maior segurança e rentabilidade ao trabalho dos catadores; além do fomento à implantação de ações práticas de sustentabilidade socioambiental nas obras.

O objetivo é contribuir para a promoção da justiça socioambiental por meio do processo de conscientização e formação integral, além de promover o empoderamento de grupos locais de catadores de materiais recicláveis da região da Escola Padre Arrupe. “Queremos que a comunidade escolar estabeleça um diálogo com os catadores locais”, afirma o estudante jesuíta Isaías Gomes da Silva, coordenador do projeto. Dessa forma, a ideia é que o trabalho dos catadores seja mais conhecido e valorizado pela comunidade.

No encontro com os colaboradores, padre José Ivo falou sobre a missão da Companhia de Jesus para projetos de sustentabilidade social e sobre a promoção da justiça socioambiental. O Projeto Veredas está em conformidade com a segunda prioridade apostólica da Província BRA: “A contribuição na superação do abismo das desigualdades sociais e suas graves implicações econômicas, políticas, culturais e ambientais”.

 

Fonte: Colégio Diocesano (Teresina/PI)