Em vídeo, Papa pede aos responsáveis pela economia que garantam oportunidades de trabalho digno


Na edição de abril da série O Vídeo do Papa, Francisco chama-nos a dizer não aos sistemas econômicos que excluem as pessoas e somente priorizam os resultados e a rentabilidade. Ele ressalta a importância de colocar-se em primeiro lugar a pessoa humana e enfatiza a responsabilidade dos empresários e políticos. “Vamos juntos levantar a voz para que os responsáveis pelo planejamento e pela gestão da economia tenham a coragem de rejeitar uma economia de exclusão e saibam abrir novos caminhos”, enfatizou Francisco. “A economia não pode somente pretender aumentar a rentabilidade, reduzindo o mercado de trabalho e criando assim novos excluídos”, acrescentou.

Segundo o último Informe sobre Desenvolvimento Humano do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), as quatro políticas fundamentais para capacitar os excluídos são: defender os direitos humanos, garantir acesso à justiça, inclusão e garantir a prestação de contas. “O mundo dispõe de menos de 15 anos para cumprir sua ambiciosa agenda de não deixar nada para trás”, enfatiza o diretor do informe, Selim Jahan, no prólogo do documento.

“Vamos juntos levantar a voz para que os responsáveis pelo planejamento e pela gestão da economia tenham a coragem de rejeitar uma economia de exclusão e saibam abrir novos caminhos”

Papa Francisco

Para o Papa, “a economia deve seguir o caminho dos empresários, políticos, pensadores e atores sociais que colocam em primeiro lugar a pessoa humana e fazem todo o possível para assegurar que haja oportunidades de trabalho digno”.

O padre jesuíta Frédéric Fornos, diretor internacional da Rede Mundial de Oração do Papa e do Movimento Eucarístico Jovem (MEJ), argumenta que “nossa sociedade, invadida pelo consumismo e pela criação de necessidades artificiais, amortece-nos, distrai-nos e, muitas vezes, faz-nos esquecer dos enormes desafios que vivemos diante de uma ‘economia de exclusão e desigualdade’ (cf. Evangelii Gaudium Nº 53) que descarta multidões, deixando-as sem trabalho, sem horizontes e sem saída. Que sociedade queremos? Atrás dos números e dos mercados existem pessoas. Olhemos outros caminhos possíveis”.

As intenções de oração são confiadas mensalmente à Rede Mundial de Oração do Papa. O Vídeo do Papa é produzido pela La Machi Comunicação para Boas Causas com o apoio da Companhia de Jesus, IndigoMusic, GettyImagesLatam, Doppler Email Marketing e a colaboração do Vatican Media. Tem também como parceiro de mídia Aleteia. Desde seu lançamento em janeiro de 2016, teve mais de 23 milhões de visualizações em suas redes próprias.

Fonte: Rede Mundial de Oração do Papa