Pe. Arturo Sosa visita Centro MAGIS Anchietanum


Pe. Jonas Caprini e Pe. Arturo Sosa (esq. p/ dir.)

 

No período da tarde desta quarta-feira (25), o Superior Geral da Companhia de Jesus, padre Arturo Sosa, visitou o Centro MAGIS Anchietanum, localizado na zona-oeste da cidade de São Paulo. A visita ao Anchietanum marcou também o primeiro contato do Padre Geral com o Programa MAGIS Brasil, que, em nosso país, configura a rede inaciana de trabalho com a juventude.

Padre Arturo Sosa foi recebido pelo padre Jonas Caprini, diretor do Anchietanum e coordenador nacional do Programa MAGIS Brasil, pelo irmão Ubiratan de Oliveira, coordenador do Plano de Candidatos à Companhia de Jesus, pela equipe de trabalho da casa e por alguns jovens colaboradores voluntários. O Padre Geral estava acompanhado pelo Provincial dos Jesuítas do Brasil, padre João Renato Eidt, pelo superior da Plataforma Apostólica Sul 1, padre Vicente Zorzo, e assistente regional para a América Latina Meridional da Companhia de Jesus, padre Claudio Paul.

A visita do Superior Geral ao Anchietanum foi marcada pela profundidade nas discussões e no diálogo com o público presente. Ao chegar, Pe. Arturo Sosa demonstrou interesse em conhecer todas as instalações do Centro MAGIS – desde a Capela, cujo projeto artístico e arquitetônico é assinado pelo falecido artista sacro Cláudio Pastro, até as salas de reunião e trabalho com jovens.

Depois de conhecer a estrutura local, o Padre Geral foi convidado para participar de um momento de apresentações e bate-papo com os participantes do encontro. Thaís Augusto e os jesuítas Jonas Caprini, Davi Caixeta e Bira Oliveira apresentaram ao Superior Geral e sua comitiva informações e reflexões sobre as realidades juvenis brasileiras, sobre o Programa MAGIS Brasil e sobre a missão e ações do próprio Anchietanum.

Atento às informações transmitidas, padre Arturo Sosa provocou o grupo de jesuítas e colaboradores presentes a refletir sobre a importância de uma boa preparação da juventude brasileira em vista da próxima edição do Sínodo dos Bispos, que acontecerá em 2018 e apresentará como tema central Os jovens, a fé e o discernimento vocacional“O Papa está pedindo que a Igreja saiba escutar os jovens. Como vocês vão falar com a Igreja?”, indagou o Superior Geral.

Pe. Arturo Sosa também fez questão de comentar sobre a conjuntura sociopolítica das juventudes latino-americanas. “As juventudes do Brasil e da América-latina possuem um mesmo desafio em nosso mundo atual: poder ser jovens. Vivemos em uma realidade social e política na América-latina que impede milhares de pessoas de viver plenamente a etapa da juventude. Observamos os números estatísticos relacionados ao trabalho escravo e juvenil, conflitos, violências e, por isso, é preciso alertar a nossa sociedade de que os jovens necessitam viver e, dessa forma, condições sociopolíticas precisam ser reivindicadas”, partilhou o Padre Geral.

O Superior Geral também enfatizou a importância do trabalho da Companhia de Jesus estar inserido nas lutas pela preservação dos direitos humanos e políticos dos/as jovens. “Quantos jovens temos no Brasil? E quantos destes jovens têm acesso ao ensino superior? A situação é alarmante e, por isso, precisamos – enquanto Companhia de Jesus – trabalhar para transformar esse cenário”, finalizou padre Arturo Sosa.

Fonte: Programa MAGIS Brasil/Bruno Santiago

Fotos: Núcleo de Comunicação da Província dos Jesuítas do Brasil-BRA/Ir. Lucemberg, S.J.  e Centro MAGIS Anchietanum /Osvaldo Meca e Rodrigo Silva