Padre Geral da Companhia de Jesus discursa no JESEDU-Rio2017


O discurso do padre Arturo Sosa marcou o último dia do JESEDU-Rio2017, que reuniu 117 participantes de diferentes lugares do mundo. Primeiro Congresso Internacional dos Delegados de Educação da Companhia de Jesus, o evento foi realizado entre 15 e 20 de outubro, no Rio de Janeiro (RJ).

Além de agradecer a todos que trabalharam na realização do JESEDU-Rio2017, Pe. Arturo Sosa iniciou seu discurso ressaltando que “foi uma bela oportunidade para nos encontrarmos e fortalecer a visão comum universal do apostolado educativo da Companhia”.

Em nome da Companhia de Jesus, o Superior Geral disse ainda: “quero reconhecer o enorme trabalho que vocês, bem como seus companheiros e companheiras neste apostolado, realizam todos os dias para oferecer às novas gerações, em condições tão diversas e difíceis, uma formação que mudará radicalmente suas vidas, oferecendo-lhes instrumentos para contribuir à humanização do mundo”.

Durante seu discurso, Pe. Arturo Sosa abordou seis desafios que ele deseja que sejam enfrentados como educadores e como instituições educativas: que sejam espaços de investigação pedagógica e verdadeiros laboratórios de inovação didática; que não excluam nenhuma classe social de nossa oferta educativa, devemos continuar avançando em uma educação para a justiça; o respeito e cuidado com nossa “casa comum” pede que nossas instituições ofereçam a nossos estudantes uma formação de acordo com a dimensão ecológica da reconciliação; o desenvolvimento de uma cultura que salvaguarde os menores de idade e de pessoas vulneráveis; e o oferecimento de uma formação religiosa que abra à dimensão transcendental da vida capaz de transformar a vida pessoal e social; e, embora o conceito de “cidadania global” esteja em processo de construção, nossa educação deveria ser um ator criativo nele.

Ao lembrar que a Companhia de Jesus conta com mais de 2.000 colégios e uma presença educativa em mais de 60 países, o Padre Geral afirmou: “Temos enormes possibilidades de incentivar a esperança em nosso mundo, contribuindo para a formação de homens e mulheres justos, verdadeiros cidadãos do mundo, capazes de gerar diálogo e reconciliação entre os povos e, a partir deles, com a criação.”

Pe. Arturo Sosa ressaltou: “Nossas escolas são uma ótima plataforma para escutar, servir e contribuir para que as crianças e os jovens de hoje possam sonhar com um mundo novo, mais reconciliado, justo e em harmonia com a criação, do qual eles mesmos devem ser os construtores”. E finalizou seu discurso com incentivo: “Renovando nossa confiança em Deus, queremos caminhar juntos como uma rede global com uma missão universal. Os desafios são muitos, mas as possibilidades apostólicas podem ser maiores. Precisamos detectá-las. Deus segue trabalhando para criar e salvar. A missio Dei continua. Essa fé nos anima a assumir o caminho da audácia apostólica que é capaz de realizar o impossível”.