FEI desenvolve projeto de IoT com instituições da Europa

Iniciativa busca incentivar estudantes a se envolverem em projetos de tecnologia

Realizar parcerias com a indústria e empresas de diversos setores é um dos objetivos do Centro Universitário FEI por entender que essa é uma das melhores estratégias para aproximar a academia do universo corporativo, e tornar cada vez mais prática a vivência de seus alunos com ambientes inovadores.

Recentemente, a FEI firmou uma parceria com instituições nacionais e europeias em um projeto que tem como objetivo desenvolver tecnologia para o setor agrícola. A tecnologia gerada terá como base a Internet das Coisas (ou Internet of Things, IoT, em inglês) e será testada no Brasil e na Europa.

O professor do Departamento de Ciência da Computação da FEI, Rodrigo Filev, explica que o projeto será realizado em conjunto com as instituições UFABC (Universidade Federal do ABC), UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), Levertech e CISB (Centro de Pesquisa e Inovação Sueco-Brasileiro) no Brasil, destaque para a VTT Technical Research Centre e a Universidade de Bologna, na Europa. O projeto foi aprovado pela Comissão Europeia de Pesquisa na chamada IoT Pilots do programa Horizon 2020. “Como a chamada tratava de agricultura e IoT, vimos uma oportunidade de desenvolver tecnologia interessante para o Brasil. E por se tratar de IoT, casou perfeitamente com os interesses do nosso laboratório”, destacou Rodrigo Filev.

Filev explicou também que o convite para a FEI integrar o consórcio do projeto se deve a solidez da instituição e dos trabalhos em IoT executados, além da experiência de participação em outros projetos europeus de pesquisa. “Fomos uma das poucas instituições procuradas para integrar o consórcio. Colaboramos em conjunto com os parceiros no plano de trabalho, pedimos o apoio para a Telefônica para a sugestão da plataforma IoT que será utilizada no projeto e começamos a trabalhar”, contou o professor.

Um dos objetivos da FEI com essa parceria é incentivar os estudantes da graduação, da pós-graduação e da iniciação científica a desenvolver projetos sobre Internet das Coisas, análise de dados e áreas correlatas. Além disso, segundo o professor Filev, poder trabalhar com instituições de alto nível nacional e internacional é ótimo, tanto para pesquisa como relacionamento. O professor celebrou: “Faremos o desenvolvimento de arquitetura de uma plataforma IoT. Pretendemos usar o Fiware, plataforma que a Telefônica Vivo [empresa parceira da FEI] apoia, e que também é fruto de projetos europeus, e desenvolveremos as especificações dos testes pilotos, tanto para o Brasil quanto para a Europa. Os testes serão feitos nos dois continentes. Será um aprendizado e uma troca de experiências importantíssima para a FEI e para os alunos”.

Parceria de resultados

Desde outubro de 2014, o Centro Universitário FEI possui um acordo de cooperação com a Telefônica Vivo, que permitiu a criação de um espaço para estudos na área de IoT, inovação, usabilidade para ambientes digitais e mobile. No dia 15 de setembro, o presidente da Telefônica Vivo no Brasil, Eduardo Navarro, visitou o campus da FEI em São Bernardo do Campo (SP) e conferiu de perto os projetos e pesquisas desenvolvidas no laboratório de IoT.

Para o executivo, a parceria firmada com a FEI é de extrema importância, pois, segundo ele, os países desenvolvidos são os que conseguiram aproximar a academia e a indústria. O trabalho que tem sido desenvolvido entre a Telefônica e a FEI na área de IoT – tão importante para o futuro – exemplifica esse desenvolvimento que o País precisa. “Eu fiquei muito impressionado com a qualidade dos laboratórios da FEI, com projetos desenvolvidos, professores. Para que o país avance com a velocidade que nós precisamos é muito importante que os nossos jovens tenham uma formação tecnológica de qualidade como a que a FEI tem proporcionado. Com certeza a parceria da FEI com a Telefônica ainda irá gerar muitos outros projetos, esse é o nosso desejo”, destacou o presidente da Telefônica Vivo.

Fonte: FEI (São Bernardo do Campo/SP)