Universidades promovem atividades para idosos

As palestras e oficinas oferecidas focaram na melhora da qualidade de vida

O Dia Internacional do Idoso, em 1º de outubro, foi celebrado em diversos cantos do Brasil. Na data, as universidades jesuítas Unicap (Universidade Católica de Pernambuco) e PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) prepararam atividades especiais para a terceira idade. Os eventos reuniram palestras, oficinas e muita animação.

O Movimento Longevidade PUC-Rio foi lançado por vários departamentos e pelo Centro Loyola nesta data. O projeto interdisciplinar busca a promoção do envelhecimento com qualidade, por meio de pesquisas e atividades acadêmicas e culturais envolvendo pessoas com mais de 60 anos. O primeiro evento reuniu cerca de 60 participantes que vieram à PUC celebrar o Dia Mundial do Idoso com seus cuidadores e familiares.

Quem esteve por lá pode aproveitar uma oficina de Espiritualidade e Saúde, conduzida pelo padre José Maria Fernandes, diretor do Centro Loyola de Fé e Cultura PUC-Rio. Depois, divididos em grupos, os participantes se revezaram entre as oficinas de Atividades Físicas, promovida pela Coordenação de Educação Física; Literária, promovida pelo Instituto Interdisciplinar de Leitura da PUC, o iiLER; Alimentos da Casinha Orgânica, na qual integrantes do Núcleo Interdisciplinar de Meio Ambiente, Nima, ensinaram a receita de uma torta de banana ecológica; e a Oficina da Memória e Atenção, conduzida por professores e alunos do Departamento de Psicologia.

O primeiro Movimento Longevidade foi encerrado com um show da banda Bluebeetles, cover dos Beatles. Empolgados, alguns idosos convidaram os jovens alunos da PUC, que atuaram como voluntários na organização do evento, para dançar com eles. Devanagui Neumann, que esteve no evento, contou sobre a sua experiência: “Para mim foi o máximo. Eu gostei de tudo. As oficinas somaram comigo, me preencheram. O mais importante foi eu ter passado esse dia maravilhoso com o meu filho. Porque o que traz muita dor para um idoso é não ter os parentes perto. Eu consegui isso. No dia do Idoso estar aqui com meu filho comigo, participando, me incentivando a me divertir. Foi muito lindo”.

Já na Unicap, o evento Legalmente idoso – por um envelhecimento com dignidade, bem-estar e respeito foi promovido pela primeira turma da Especialização em Gerontologia da universidade, pelo Laboratório de Família e Interação Social e pelo Instituto Humanitas. As palestras se voltaram para a temática da melhora da qualidade de vida dos idosos. “O evento procura oferecer palestras de orientação de como melhorar a qualidade de vida, como ter mais saúde física e mental. Então, temos vários profissionais da área de saúde, entre enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e psicólogos. Há também pessoas de Direito, ajudando e orientando sobre os direitos da pessoa idosa. O Conselho Estadual da Pessoa Idosa e o INSS também estiveram presentes. Essa é uma ação em conjunto para prestigiar o idoso”, disse a coordenadora geral do evento, Sirlene Silva.

Simultaneamente às palestras, foram realizadas diversas ações para prestar serviços aos idosos nas áreas de enfermagem, odontologia, fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia e direito, além de oficinas de artesanato, crochê e pintura. Para Sirlene, “a velhice traz com si suas dificuldades, mas também traz a experiência, que é o que de mais nobre o ser humano tem. Suas experiências, suas vivências e sua memória, ninguém pode tomar”.

 

Fonte: Unicap (Recife/PE) e PUC-Rio (Rio de Janeiro/RJ)