Unicap e instituto francês de engenharia firmam parceria

Ideia é desenvolver intercâmbio estudantil e de pesquisa

O engenheiro francês Victor Wuillaume (foto), representante do Icam (Instituto Católico de Artes e Ofícios, em tradução livre) para relações com o Brasil, visitou a Unicap (Universidade Católica de Pernambuco), entre os dias 21 e 25 de agosto. A instituição francesa, fundada em 1898 por industriais e jesuítas, capacita engenheiros para atuação em escala global, visando o desenvolvimento internacional. O Icam está presente nas cidades francesas de Lille, Toulouse, Nantes, Vannes, La Roche sur Yon e Paris-Sénart, além de países como Índia, Congo e Camarões.

A ideia da parceira com a Unicap é desenvolver um intercâmbio estudantil e de pesquisa com um foco inicial no curso de Engenharia de Produção. Um know-how que já é colocado em prática em outra instituição jesuíta brasileira, o Centro Universitário FEI, em São Bernardo do Campo (SP).

“Queremos intensificar nossa presença no Brasil através da Unicap. Mais que simples intercâmbios, desejamos desenvolver projetos juntos”, explicou Victor. Seus compromissos envolveram visitas para conhecer a estrutura da Unicap e reuniões com gestores e pesquisadores. O engenheiro francês conheceu as dependências do Centro de Ciência e Tecnologia (CCT), a exemplo dos laboratórios de Hidráulica, Estruturas, Biossurfactantes, Solos e do Núcleo de Pesquisa em Ciências Ambientais (NPCiamb).

Victor teve uma visão geral dos programas de pós-graduação oferecidos pela Unicap, entre eles os mestrados em Engenharia Civil, Desenvolvimentos de Processos Ambientais e cursos de MBA. Ele também conheceu projetos ligados ao Liceu e o Centro Cidadão. “Os professores foram muito acolhedores e receptivos. A estrutura também é bastante desenvolvida. Vejo muitas possibilidades de projetos, sobretudo na área ambiental.”

A pauta de Victor contou ainda com visitas às empresas CTR e Tecomat, além da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (ADDiper). A ideia é aproximar a Unicap das empresas, algo semelhante ao que já acontece na França. Ele explicou que o Icam presta serviços às corporações com a mão de obra de estudantes que estão prestes a se formar.

“São trabalhos desenvolvidos no 5º ano de Engenharia e que duram cinco meses. Para os estudantes é uma experiência profissional bem real porque trabalham para uma empresa, mas com a segurança de serem supervisionados por professores. Para o Icam é importante dar uma experiência profissional antes que o estudante entre no mercado de trabalho. E para as empresas representa menos custo e mais facilidade porque elas contam com a supervisão e qualidade do Icam.”

Fonte: Universidade Católica de Pernambuco – Unicap (Recife/PE)