OLMA realiza visita a obras sociais em São Paulo

Encontro teve como objetivo potencializar a rede de Promoção de Justiça Socioambiental

Buscando cumprir e avançar na missão de articular e potencializar a Rede de Promoção de Justiça Socioambiental da Província dos Jesuítas do Brasil – BRA, o OLMA (Observatório Nacional da Justiça Socioambiental Luciano Mendes de Almeida) realizou uma visita técnica ao Centro Santa Fé, em São Paulo (SP), e ao Projeto Oficinas Culturais Anchieta – OCA, em Embu das Artes (SP).

A visita aproximou as obras sociais e o OLMA, possibilitando um diálogo com toda a rede de promoção de justiça socioambiental. Como resultado concreto do encontro, os centros se comprometeram em elaborar oficinas de formação aos educadores das obras sociais, buscando interlocutores entre os centros, núcleos e as demais obras dentro da rede.

“Uma primeira aproximação muito produtiva para seguirmos articulando todas as pontas dessa rede tão diversificada, que atende em tantas frentes, com tantos anos de serviços prestados com qualidade”, afirmou Luiz Felipe Lacerda, secretário executivo do OLMA.

Os projetos

Iniciado entre os anos de 1997 e 1998, o Centro Santa Fé nasceu por iniciativa de mulheres do bairro Anhanguera, região noroeste de São Paulo, na procura por um espaço para capacitação de jovens da periferia da cidade para o pré-vestibular. Em 2002, também teve início o projeto de formação de lideranças jovens e, em 2012, ampliou-se as atividades para atendimento de crianças e adolescentes por meio do serviço socioeducativo.

Tendo como objetivo a edificação de uma sociedade mais justa e igualitária, que valorize a formação humana, o Centro Santa Fé desenvolve ações focadas em três grupos distintos: adolescentes, famílias e comunidade.

Diariamente, são atendidos 180 adolescentes que participam de oficinas temáticas, em contra turno escolar divididas em Educação e Cidadania e Arte e Cultura. Junto às famílias dos educandos o projeto procura potencializar o papel protetivo nos cuidados com os filhos, contribuindo para o fortalecimento dos vínculos familiares, melhora do relacionamento intrafamiliar e da autoestima.

Nas ações voltadas para a comunidade, o centro busca fomentar o trabalho social na região, desenvolvido por entidades socioassistenciais, promovendo ações que incentivam o fortalecimento comunitário e a construção de uma cultura de paz e solidariedade.

Já o Projeto Oficina Culturais Anchieta – OCA nasceu em 2002 com objetivo de integrar as populações em vulnerabilidade social a trabalhos relacionados com a cultura. O projeto tomou volume significativo em 2013, e mudou-se para instalações maiores próximo ao museu de arte sacra dos jesuítas, passando atender mais de 200 crianças na periferia da cidade de Embu das Artes (SP).

O OCA oferece oficinas de arte, cultura e cidadania que visam o desenvolvimento de jovens em situação de vulnerabilidade social, entre os 9 e os 14 anos. Os adolescentes são também atendidos no contra turno escolar em oficinas de cerâmica, pintura em tela, música, teatro, informática, dança, formação cidadã, além de serem oferecidas capacitações para as mães dos atendidos em uma oficina de Patchwork – trabalho com retalhos, que une diversos tecidos em formatos geométricos em diversas plataformas –  que ocorre aos sábados. Além dessas atividades, todos os meses são promovidos encontros com as famílias, no qual são discutidos temas pertinentes com um especialista convidado.

 

Fonte: OLMA (Observatório Nacional da Justiça Socioambiental Luciano Mendes de Almeida)