Celebração Eucarística encerra a 2ª Assembleia da Província dos Jesuítas do Brasil


Nesta quinta-feira (27), a Província dos Jesuítas do Brasil – BRA concluiu sua 2ª Assembleia. O encontro, iniciado na terça-feira (25), reuniu mais de 340 jesuítas de diversas partes do país, na Casa de Retiros Vila Kostka, em Itaici (Indaiatuba/SP).

Um momento de oração deu início a este último dia. Em seguida, os jesuítas se reuniram para a foto oficial e, conforme nos dias anteriores, dividiram-se em pequenos grupos para refletir sobre os resultados da pesquisa de avaliação dos três primeiros anos da Província.

Na sequência, os jesuítas apresentaram uma carta oficial em que demonstram a preocupação com relação à crise econômica, política e social vivida pelo Brasil nos últimos tempos. Este documento passará ainda por alguns ajustes antes de sua divulgação.

Posteriormente, os jesuítas, individualmente ou representando seus respectivos grupos, expuseram as reflexões sobre a Província BRA discutidas com os demais companheiros. Ao final, o padre João Renato Eidt, provincial do Brasil, afirmou que agora: “os jesuítas têm o desafio de dar continuidade à missão”.

O padre Claudio Paul, assistente regional para a América Latina Meridional da Companhia de Jesus, ressaltou: “Estamos avaliando um início [de Província]. Nós [jesuítas], ainda temos muitas possibilidades e isso é motivo de agradecer muito a Deus”. O padre João Renato ainda acrescentou: “Com Ele [Deus], nós concluímos nossa Assembleia para darmos continuidade à sua missão”.

Com uma celebração eucarística, presidida pelo padre João Renato, encerrou-se a 2ª Assembleia da Província BRA. Na abertura da cerimônia, o jesuíta afirmou que o encontro foi um momento de partilhar sentimentos, emoções e consolações e afirmou: “o lugar que é mais comum para nós é quando nos reunimos a rezar aquilo que nos move, que é a missão”.

Ao final da homilia, padre João Renato desejou aos jesuítas que retornem à missão agradecendo e louvando a Deus por terem conseguido caminhar e por todo o bem que realizaram nesses dois anos e sete meses de vida da Província. O jesuíta agradeceu o esforço de cada companheiro “em fazer o melhor e dar o melhor de si”. Ele ainda ressaltou: “agora, cabe a nós [jesuítas] nessa busca, nesta melhoria, irmos fazendo os ajustes a partir do coração. Não podemos esperar melhorias se nós mesmo não estamos aberto a mudar e a fazer parte desse corpo apostólico a que fomos chamados a ser neste nosso imenso país”.

Os três dias da Assembleia foram marcados por um clima de comunhão e fraternidade. No encontro, além da apresentação dos trabalhos realizados nesses primeiros anos da Província BRA, aconteceram três conferências, que abordaram temas referentes à Companhia universal, a atuação na América Latina, além da presença da Igreja no Brasil pela perspectiva da Amazônia.