Segundo dia da Assembleia da Província dos Jesuítas do Brasil


O segundo dia da Assembleia da Província dos Jesuítas do Brasil – BRA foi iniciado com a conferência do padre Roberto Jaramillo, presidente da CPAL (Conferência dos Provinciais Jesuítas da América Latina), que teve como tema A Companhia de Jesus na América Latina: novo modelo de trabalho. Durante sua apresentação, o jesuíta abordou a questão da cooperação e da colaboração, que aparece nos decretos das Congregações Gerais (CG), o papel das seis conferências da Companhia de Jesus hoje, incluindo a CPAL, e os desafios que foram apontados no encontro ImPACtando, realizado em Lima (Peru), no mês de março, e que teve como pano de fundo o PAC (Plano Apostólico Comum).

Padre Jaramillo apresentou a estrutura, a atuação, os desafios e as prioridades da conferência latino-americana. Segundo ele, a Companhia de Jesus deve sempre “abrir o coração para os clamores dos pobres”. O presidente da CPAL citou ainda as recomendações da 36ª CG para as conferências da Companhia de Jesus, dentre elas a importância da colaboração com outros e a cooperação entre as províncias.

Após a conferência, assim como ocorrido ontem, os mais de 340 jesuítas se reuniram em pequenos grupos para mais uma partilha de experiências e percepções sobre a missão da Companhia de Jesus no Brasil.

Na parte da tarde, o arcebispo de Porto Velho (RO), dom Roque Paloschi, apresentou o tema ‘A Igreja no Brasil na perspectiva da Amazônia’. Ele falou sobre a Pan-Amazônia, a Amazônia brasileira e alertou sobre as disputas territoriais e as ameaças aos povos indígenas, dentre elas: desmatamento e exploração de madeireiras, mineração empresarial, mortalidade infantil, etc.

Dom Roque lembrou ainda da mensagem do Papa Francisco na encíclica Laudato Si’, que aborda o cuidado da casa comum. Além disso, ele ressaltou o papel da REPAM (Rede Eclesial Pan-amazônica) no diálogo com os povos indígenas e a presença da Companhia de Jesus junto a essas populações. “É uma grande benção a presença, o testemunho e o profetismo da Companhia de Jesus na questão da Amazônia e dos povos originários”, afirmou. O arcebispo acrescentou ainda: “Nós temos muito que agradecer, pois vocês [jesuítas] estão colocando muitas forças à serviço desta região”.

Ao final do dia, os resultados da pesquisa de avaliação dos três primeiros anos da Província BRA foram apresentados. Nesta quinta-feira (27), os jesuítas partilharão suas percepções a respeito dos pontos mais destacados do questionário. A 2ª Assembleia terá seu encerramento com uma Eucaristia, que será celebrada na Igreja da Casa de Retiros Vila Kostka, em Itaici (Indaiatuba/SP).