Pe. Geraldo De Mori participa de congresso nas Filipinas

O país tem a maior presença cristã na Ásia, predominantemente católica

Entre os dias 29 de junho e 3 de julho, o padre Geraldo De Mori, professor da FAJE (Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia), participou de dois encontros ligados a seu ingresso no Board of Editors da revista Concilium (Filipinas). O primeiro foi o Congresso organizado pela faculdade de teologia Admson University, pertencente à congregação (vicentinos), organizado por um dos professores desta faculdade, Danny Pilario, membro do Board of Editors. Como anfitrião, ele organizou um congresso teológico com o tema Asian Christianities. Postcolonial encounters. Com a presença de 500 participantes, o evento contou com conferencistas do país e de vários membros da publicação.

As Filipinas é o país com a maior presença cristã na Ásia, predominantemente católica. “A primeira conferência do congresso foi do cardeal de Manila, Tagle, muito provocativa, dando o tom de todo o congresso. As demais aconteceram sempre em mesas redondas, seguidas de uma hora de debate”, comentou o jesuíta. O tema geral foi o das teologias pós-coloniais ou descoloniais. No último dia do evento, o padre Geraldo De Mori participou de uma mesa sobre a teologia asiática diante do futuro. Em sua fala, ele retomou os principais desafios e tarefas da teologia na América Latina e como os mesmos podem ser iluminados no diálogo com as teologias asiáticas.

Para ele, não apenas a qualidade dos conteúdos de todas as conferências, mas também o congresso teve como destaque a acolhida dos filipinos: os membros do Board receberam o famoso cordão de flores. “Foram destaque, também, as celebrações, sempre muito bem preparadas, com toque asiático, cheias de símbolos, danças”, comentou. As inúmeras ilhas que compões o arquipélago filipino abrilhantaram o congresso em vários momentos.

O segundo momento da presença do Board nas Filipinas estava diretamente ligado à revista Concilium. Os novos editores foram escolhidos: uma teóloga alemã, um teólogo libanês que trabalha em Chicago, nos Estados Unidos (EUA) e mora em Montreal (Canadá), outra teóloga alemã que trabalha em uma universidade nos EUA e o padre Geraldo De Mori, do Brasil. Após a acolhida, o grupo trabalhou propriamente na preparação dos próximos números da revista (2018 e 2019), e avaliou os números de 2016 e 2017. Cada editor é responsável por organizar um número, cujo tema é escolhido pelo Board, sendo ajudado por mais dois editores. O jesuíta deverá participar da pequena equipe encarregada de um número que sairá em 2019 e abordará a questão: Teologia e povos indígenas.

Após a discussão sobre os próximos números e a avaliação dos números publicados, foi feita a escolha de mais quatro novos membros para o Board. Também houve um momento dedicado ao agradecimento aos quatro membros que pertenceram ao Board por muitos anos: Diego Irarrázabal, do Chile; Maria Clara Bingemer, do Brasil; Marie-Therése Walcker, da Alemanha; Lisa Sowle Cahill, dos EUA. Os que permanecerem no país após os dois encontros, tiveram a oportunidade de conhecer alguns lugares da cidade de Manila: um museu de arte moderna com boa parte da história do país; um museu colonial, ligado à presença agostiniana no país. O padre Geraldo De Mori aproveitou um dia para uma visita à universidade jesuíta em Manila: o Ateneu, onde estudam vários jesuítas dessa região da Ásia.

 

Fonte: Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (Belo Horizonte/MG)