Psicólogas do Col. Diocesano são premiadas no Piauí

Projeto pedagógico da instituição jesuíta ganhou destaque em simpósio de psicologia

As psicólogas do Colégio Diocesano, Fernanda Feitosa e Denise Martins, conquistaram o 2º lugar no 1º Simpósio de Psicologia Escolar Educacional do Piauí. O evento aconteceu na Universidade Estadual do Piauí (UESPI), nos dias 17 e 18 de junho. Representando o Serviço Escolar Educacional (SOE), as psicólogas apresentaram o Projeto de Educação Emocional e Aprendizagem Social do Diocesano, desenvolvido com alunos do 2º ano do Ensino Fundamental à 2ª série do Ensino Médio.

O projeto segue a proposta pedagógica da Rede Jesuíta de Educação – RJE, da qual o colégio faz parte. Nele, prioriza-se a “formação da pessoa toda e para toda a vida; trabalhamos para realizar uma aprendizagem integral que leve o aluno a participar e intervir autonomamente na sociedade: uma educação capaz de formar homens e mulheres conscientes, competentes, compassivos e comprometidos” (PEC nº25).

“Estimulamos que eles desenvolvam habilidades que, até então, estavam adormecidas, ou que precisavam ser aprendidas, como a habilidade de comunicação, relacionamento e autoconhecimento. Todo esse trabalho ocorre por meio de dinâmicas com os alunos e professores. Sempre recebendo o apoio dos pais”, afirma Denise.

O projeto é desenvolvido de forma interativa, por meio de dinâmicas de grupos, vivências dos valores humanos, apresentação de filmes e entrega de textos reflexivos aos pais e comunidade educativa. São realizadas também rodas de conversa com os pais, para partilha e reflexão das experiências que possibilitem o desenvolvimento dessas habilidades e o fortalecimento das famílias.

A coordenação pedagógica e os professores do segmento se envolvem com os alunos nos encontros de vivência realizados pelas orientadoras educacionais. De acordo com o cronograma, cada professor aborda temas e atividades voltadas para a transmissão dos valores humanos, por meio de textos, dinâmicas, desenhos, teatro de fantoches e jogos orientados, conforme as suas abordagens.

Os critérios de avaliação são resultados do envolvimento dos pais e alunos, da socialização, criatividade, compromisso e organização dos trabalhos e na apresentação final deles. “Percebemos melhoras no comportamento e no sentimento de autoconfiança e autoconceito relacionado as habilidades socioemocionais dos alunos. Acreditamos que o ponto de partida para a educação emocional é o autoconhecimento e, especificamente, o autoconhecimento emocional”, conclui Fernanda.

Fonte: Colégio Diocesano (Teresina/PI)