Educadores do Medianeira e do Catarinense visitam colégio na Argentina

Troca de experiências e acolhida foram os destaques da viagem

No mês de junho, educadores dos Colégios Catarinense e Medianeira visitaram o Colegio de la Inmaculada Concepción, em Santa Fé, na Argentina. O diretor acadêmico e professor Elton Frias Zanoni e a orientadora pedagógica Claudia Maggioni, representaram a instituição de Florianópolis (SC), enquanto a escola de Curitiba (PR) foi representada pelos professores e coordenadores Marcelo Pastre, Juliana Heleno e Claudia Furtado. Eles puderam vivenciar uma imersão no dia a dia da obra argentina que é referência, nos termos do Sistema de Qualidade da Gestão Escolar (SQGE), na América Latina.

A programação envolveu a partilha dos processos de implementação do Sistema de Qualidade da Gestão Escolar da Federação Latino-americana de Colégios da Companhia de Jesus (SQGE/FLACSI) e da incidência da mudança da cultura escolar sobre o projeto curricular. Os profissionais refletiram também sobre a elaboração do Mapa de Competências Transversais (MCT), e as novas dinâmicas avaliativas resultantes desse processo.

“Esses dias foram de profunda imersão no que representou a implementação do SQGE na instituição.”

Elton Frias Zanoni, diretor acadêmico e professor do Col. Catarinense

Elton classificou a viagem como uma rica experiência e destacou a generosa acolhida de Elba Lazzaro, do padre Fernando Cervera e de toda a equipe pedagógica. “Esses dias foram de profunda imersão no que representou a implementação do SQGE na instituição. Chamou-nos a atenção a maneira como os projetos são conduzidos a partir do MCT e como sua elaboração foi decisiva para a criação de uma cultura escolar na qual os diversos segmentos são chamados a dialogar”, afirma.

Segundo ele, na visita deu para perceber que o Colégio trabalha em uma mesma perspectiva e lógica em todos os níveis, do Infantil ao Secundário. “Notamos, em cada educador que acompanhou a elaboração dos indicadores do MCT, o quanto esse processo foi decisivo para o estabelecimento de novos mecanismos de trabalho. Todo o processo de planejamento e avaliação, na perspectiva da formação integral, preocupando-se com as diferentes dimensões, articula-se. Assim, a personalização do atendimento ao aluno e o cuidado com o acompanhamento estatístico, que evidencia fortalezas e fragilidades, possibilitam a avaliação regular do quanto o Colégio avança em sua perspectiva de formação integral, buscando continuamente estratégias de superação”, conclui Elton.

Fonte: Colégio Catarinense (Florianópolis/SC)