Professoras do Colégio São Luís participam de congresso

Evento reuniu mais 4 mil educadores para debater práticas letivas

Em sua nona edição, realizada no dia 27 de maio, o Congresso ICLOC (Instituto Cultural Lourenço Castanho) reuniu mais de 4 mil educadores para debater mais de 900 práticas letivas em seções de trabalho agrupadas por temas. O Colégio São Luís teve uma participação expressiva no evento, com 14 professoras da Educação Infantil e Fundamental I, pré-selecionadas entre milhares de inscritos para apresentar seus trabalhos.

O time foi composto pelas educadoras Amanda Pereira, Cristiane Leite, Carla Barion, Cristiane Ribas, Luciane Freitas, Karina Blanco, Graziella Julião, Mariana Trazza, Carla Lopes, Suzana Brino, Denise Moreira, Claudia D’Andréa e Ana Maria Figueiredo e Claudia Canova, que compartilharam práticas docentes no congresso.

“Todos ganham quando um professor ousa e acredita em seu trabalho”

Sônia Magalhães, diretora-geral do Colégio São Luís

“Essa possibilidade de troca de saberes e aprendizagem coletiva tem sido o mote das reuniões de formação de professores no Colégio São Luís, pois entendemos que o ato educativo acontece por meio de trocas cognitivas e afetivas, mediadas pela linguagem, não só entre professor e aluno, mas também entre professores”, comenta Sueli Marciale, coordenadora geral. “Ensinar, também, exige aceitação do novo, com uma reflexão crítica sobre a prática, pensando no que se fez hoje e no que pode ser melhorado para amanhã. Por isso, foi feito o convite às professoras para que apresentassem as práticas, resultado desses estudos, no Congresso e trouxessem, também, contribuições de outras Instituições de ensino.”

Ana Maria, professora do 4º ano que leciona há 29 anos na instituição jesuíta, afirma que “o Colégio São Luís chamou atenção pelo trabalho consistente que apresentou”. Motivada pela coordenação geral, ela falou sobre aprendizagem ativa a um grupo de aproximadamente 20 professores. “Contei sobre como fazemos para que o aluno participe mais da aula, sendo um agente da própria aprendizagem. É algo que estudamos na teoria, nas formações que os professores participam semanalmente, e temos transposto para a prática. O aluno, nesse processo, envolve-se desde o planejamento diário das aulas até a construção de conhecimentos, de sua própria aprendizagem”, explica.

“Todos ganham quando um professor ousa e acredita em seu trabalho”, diz a diretora-geral Sônia Magalhães. “Primeiro as crianças, que são a razão do nosso trabalho, depois os professores que crescem como profissionais e, finalmente, ganha o Colégio São Luís que conta com educadores cada dia mais seguros de seu próprio fazer educativo.”

Clique aqui e confira o livro do IX Congresso ICLOC!

 

Fonte: Colégio São Luís (São Paulo/SP)