Representante do Papa Francisco visita Santuário no Recife

Festa de Nossa Senhora de Fátima comemorou também a canonização dos pastorinhos

O Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora de Fátima, no Recife (PE), viveu uma noite apoteótica no dia 13 de maio, durante as comemorações do centenário das aparições aos pastorinhos Lúcia, Jacinta e Francisco, em Portugal. A igreja, a primeira do mundo dedicada à Nossa Senhora de Fátima, ficou completamente lotada. Simultaneamente, Papa Francisco celebrava os 100 anos da primeira aparição do outro lado do oceano, na própria cidade de Fátima.

No Brasil, a missa foi presidida pelo Núncio Apostólico dom Giovanni D`Aniello, embaixador do Vaticano no país e representante oficial do Papa Francisco. “Estou muito feliz, é um momento de muita alegria. Não imaginava tanta gente. Estou contente demais”, disse ele ao saudar os fiéis. A missa foi concelebrada por toda a comunidade jesuíta da Unicap (Universidade Católica de Pernambuco) e pelo arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido.

Era lá que estava a família da pequena Giovana Campachi, 10 anos. A menina tímida não teve dificuldade de expressar sua devoção ao explicar seu sentimento pela santa. “Amor. Ela conseguiu um milagre para a minha família. Sempre rezo para ela antes de dormir. Tenho três imagens dela no meu quarto”, disse ela ao explicar que o pai conseguiu uma transferência no emprego.

O padre jesuíta Antonio Mota, reitor do Santuário, estava bastante emocionado. Ele agradeceu a presença de dom Giovanni. “Sua presença nos dá alento e nos torna fortaleza para sermos mais profeta. Que esta Casa possa ser realmente um Casa de oração”.

Ainda no dia 13, uma procissão com a imagem de Nossa Senhora de Fátima percorreu as ruas da área central do Recife emocionando milhares de fiéis. “Esse santuário está crescendo a cada dia para nos dar muitas alegrias. É também um centro de evangelização e estudos mariológicos, de modo que a gente vê que a participação do povo confirma aquilo que foi proclamado há poucos anos atrás com o santuário arquidiocesano”, comemora dom Fernando Saburido.

DEVOÇÃO
A história da devoção do povo do Recife à Nossa Senhora de Fátima é contemporânea do tempo das aparições. A igreja, construída por jesuítas portugueses em 1935, veio muito antes do famoso santuário em Portugal, erguido em 1953, após o reconhecimento oficial das visões dos pastorinhos.

Fonte: Unicap (Recife/PE)