CEPAT e IHU Unisinos ajudam a promover oficina

Jovens de escola estadual do Paraná debatem sobre o mundo em que desejam estar

“O sonho inventa o caminho, não pense no caminho, pense no sonho”. Foi assim que os educadores populares Susi Monte Serrat e João Bello, idealizadores da oficina Semeador de Sonhos, inauguraram o primeiro encontro pelo ciclo de debates e vivências Juventude e Democracia. A iniciativa é oferecida pelo CEPAT a adolescentes e jovens do Colégio Estadual Polivalente, em parceria com o Núcleo de Direitos Humanos da Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUCPR e conta com o apoio do IHU (Instituto Humanitas Unisinos). Em meio a violões, viola, malabares, chapéus de todos os tipos e cores, mágica e outros recursos, os educadores transformaram a noite do dia 12 de abril, em uma verdadeira fábrica do sonho.

Susi e João trabalharam a oficina a partir da realidade vivida hoje no Brasil e, por meio da arte, convidaram os participantes para uma viagem pelo circo da vida. Os estudantes foram estimulados a adquirir um “olhar de poesia” sobre o mundo em que vivem e a despertar em si mesmos a rica possibilidade do sonho, fortalecendo nos jovens uma possível saída da estagnação que impede o sonho com um mundo diferente, com mudanças sociais para que se consiga romper com a era do esgotamento da imaginação política.

No encontro, foram abordadas diversas questões atuais que afetam diretamente a juventude – como as leis em trâmite no Congresso e outras tensões envolvendo a sociedade, assim, várias perguntas foram surgindo: quais perspectivas temos hoje? Como ser jovem e fazer democracia em tempos difíceis? Os estudantes compartilharam ainda angústias em comum que vivenciam no cotidiano, como o enfrentamento da intolerância religiosa, de gênero e raça.

A partilha foi um momento único, já que a grande maioria que expôs seus sonhos abordou situações concretas e coletivas: acreditam em outra forma de sociedade, que seja fraterna, justa e solidária. Para chegar a esse objetivo, sabem que a sociedade precisará da contribuição de todos. Semeando sonhos, Susi e João despertaram o interesse e o desejo de mudança, firmando um compromisso em favor das futuras gerações, por meio das ações individuais e coletivas. Como bem lembraram, sonho “é transformação e um desafio bom” e “o importante não é apenas o destino final, mas, sim, o trajeto”.

Sobre o CEPAT e o IHU

O Centro de Promoção dos Agentes de Transformação (CEPAT) tem como horizonte o serviço da fé, com acento na promoção da justiça, pois são duas dimensões indissociáveis. O centro procura dar cumprimento à missão da Companhia de Jesus, tendo como foco atuar na formação político-cidadã, compreendendo o ser humano na sua integralidade.

Já o principal objetivo do Instituto Humanitas Unisinos – IHU é apontar novas questões e buscar respostas para os grandes desafios de nossa época, a partir da visão do humanismo social cristão, participando, ativa e ousadamente, do debate cultural em que se configura a sociedade do futuro.

Em 2007, o CEPAT e o IHU estabeleceram uma parceria estratégica. O conceito dessa parceria não é fortuito e revela a profunda identidade entre as duas organizações. A origem dessa parceria está relacionada à trajetória das instituições. Assenta-se sobre a conformidade de um “olhar” sobre o mundo, ou seja, a partilha de uma mesma leitura socioeconômica, política, cultural e pastoral da realidade. O CEPAT e o IHU compreendem-se como organizações que desejam contribuir na compreensão da crise civilizatória enfrentada pela humanidade.

 

Fonte: IHU Unisinos