Papa Francisco tem participação inédita em conferência

Fala do Pontífice transmitiu esperança e incentivou o olhar para o próximo

Papa Francisco protagonizou um momento de surpresa no dia 25 de abril, em uma conferência motivada a espalhar ideias, usualmente na forma de palestras curtas e poderosas, o TED. O Pontífice apareceu no telão durante o painel saúde, vida e amor, que contou também com a participação de outros cinco palestrantes, entre eles a tenista Serena Williams. Clique aqui e veja a participação do Papa.

O vídeo, gravado anteriormente em sua casa no Vaticano e não esperado pelos presentes, foi um dos pontos de destaque do evento que aconteceu em Vancouver (Canadá). Com o tema maior Você no Futuro (The Future You), o TED, sigla para tecnologia, entretenimento e design, tem apresentado diversas palestras sobre inteligência artificial e robôs.

Em meio a esse ambiente moderno e futurista, o Papa Francisco tratou da cultura do descarte, da importância do outro e da construção de um nós fortalecido na esperança de um mundo melhor.

Em sua talk (ou conversa, como são chamadas as pequenas palestras do TED), Francisco falou que o “amor requer uma atitude criativa”, não basta apenas ter boas intenções. Somente a “autêntica solidariedade pode superar a cultura do descarte que não inclui somente comida e bens, mas principalmente pessoas”, acrescentou o Pontífice.

A parábola de Jesus sobre o Bom Samaritano foi utilizada para entender “a diferença entre os que preferem não ser incomodados e aqueles que cuidam do próximo.” E quem é o nosso próximo? Segundo ele, é preciso voltar nossa atenção para os marginalizados e entender que o outro não é apenas mais uma estatística, ele tem um rosto, uma história.

Francisco salientou a importância da existência de cada pessoa, pois todos podem ser “uma vela acesa, um vestígio de luz que triunfará sobre a escuridão, e não o contrário.” E a esperança, aquela esperança de um mundo melhor, é alimentada pela menor luz que exista.

O Papa concluiu sua participação afirmando que o futuro não será feito só de políticos ou grandes líderes, mas sim das pessoas que têm a capacidade de enxergar o outro e, dessa forma, formar um nós poderoso, transformador e revolucionário, repleto de solidariedade, amor e ternura.

 

Fonte: Folha de S. Paulo e TED Talks