Estudos continuados são destaque em Teresina

Formação contínua aumenta qualificação dos professores da Rede Jesuíta de Educação

Da Universidade Estadual do Piauí à Universidade de Coimbra: 28 professores das escolas da Rede Jesuíta de Educação (RJE), de Teresina (PI), vivenciam a experiência de voltar a sala de aula como alunos. O incentivo à capacitação dos educadores em novos horizontes teórico-práticos, tanto em unidades jesuíticas de Ensino Superior, quanto em outras instituições, faz parte do Programa de Formação Contínua da RJE.
A Rede firmou neste projeto um convênio com o programa de Pós-graduação em Educação da Unisinos, em São Leopoldo (RS). A Unisinos oferta os cursos de Especialização em Educação Jesuíta e o Mestrado Profissional em Gestão Educacional. Em Teresina, os colaboradores da Rede aderiram a proposta de qualificação e já iniciaram os estudos.

O irmão Raimundo Barros, diretor geral das unidades da RJE na capital piauiense, explica que, na proposta do Projeto Educativo Comum (PEC), o professor é o responsável por animar o aluno no seu processo de aprendizagem, com desenvolvimento do potencial cognitivo e sócio emocional. Segundo ele: “O professor tem que fazer o exercício de se reconhecer em todas as dimensões desse processo”.

Fazem parte da RJE de Teresina: Colégio Diocesano, Educação Infantil Diocesano, Escola Santo Afonso Rodriguez e Escola Padre Arrupe. A diretora acadêmica do Colégio Diocesano, professora Margareth Santos, e a diretora geral da Escola Santo Afonso Rodriguez, professora Rosemere Impéres, estão fazendo o Mestrado Profissional em Gestão Educacional. Os educadores Renato Rufino, Rosimar Costa, Claudia Virginia Gomes, Debora Costa e Keline Ferreira, ambos do Diocesano, fazem a Especialização em Educação Jesuítica: Aprendizagem Integral, Sujeitos e Contemporaneidade à distância.  O irmão Jorge de Paula e Dalva Rocha, da Escola Padre Arrupe, também fazem o mestrado na área. Assim como o padre Horácio Freire, da Escola Santo Afonso Rodriguez, e o padre Ednaldo Vieira, do Colégio Diocesano.

Do Colégio Diocesano, o professor de Matemática, Teotônio Vieira da Silva, vai iniciar o mestrado em Matemática Pura na Universidade Estadual do Piauí (UESPI). Ele estudará funções, números reais, geometria e teoria dos números. Já o professor de História, Victor Marcelo Pires, retorna ao Colégio Diocesano depois de um ano fazendo disciplinas do doutorado em História Social, na PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo). Victor dará continuidade a pesquisa em Teresina, já que seu objeto de estudo é a identidade teresinense, sob a perspectiva da cultura, arte e religiosidade.

A professora de Língua Portuguesa, do Diocesano, Odilene Teixeira Azevedo, está participando da pós-graduação em Atendimento Educacional Especializada, oferecido pela Rota Assessoria Educacional. Odilene, que participa junto com outros 23 colaboradores das unidades da RJE de Teresina, disse que o curso tem como principal objetivo possibilitar aos docentes o domínio de práticas pedagógicas voltadas para esse público.

Elaine Sousa é uma das 15 professoras da Educação Infantil que participam da pós-graduação na Faculdade Evangélica do Meio Norte (FAEME), de Coroatá (MA). As professoras estudam as áreas de Psicopedagogia, Atendimento Educacional Especializado e Libras. As aulas acontecem no Centro Técnico Profissionalizante (CENTEPRO), no polo da instituição em Teresina.

O professor de História, do Ensino Fundamental, do Diocesano, Anderson Michel de Sousa Miura, está fazendo mestrado em Artes, Patrimônio e Museologia na Universidade Federal do Piauí (UFPI). Sua pesquisa de estudo é sobre a “Documentação do Memorial Irmão Guido Turetta”, jesuíta que prestou serviço a pastoral carcerária e que colaborou no Diocesano por mais de 40 anos.

Fabiana dos Santos Souza que leciona Língua Portuguesa na instituição está em Portugal, fazendo doutorado na área de Letras. Ela estuda a temática “Materialidades da Literatura” na Universidade de Coimbra, uma das mais conceituadas do mundo.

Outro destaque do Diocesano é o professor de Biologia, Nelson Jorge Carvalho Batista, que recebeu recentemente o título de doutor em Biologia Celular e Molecular aplicada à Saúde pela Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), de Canoas (RS).

Segundo o delegado para Educação Básica da Rede Jesuíta de Educação, padre Mário Sündermann, a proposta do Projeto Educativo Comum com relação ao papel do professor é propor uma reflexão sobre a eficiência dos processos de aprendizagem e ensino tendo a consciência de que o ensino pode não estar gerando a aprendizagem desejada e significativa ao aluno. “A RJE deseja que os seus profissionais busquem e construam novas e criativas formas de aprendizagem. Que não sejam mais do mesmo”, afirma.
O delegado ressalta que o projeto considera a existência de múltiplos espaços e formas de aprender além da sala de aula e finaliza: “O professor deve ser uma liderança aberta ao mundo e seus estudos continuados devem incidir para qualificar ainda mais a prática docente ou a gestão escolar”.

Fonte: Colégio Diocesano (Teresina/PI)