FEI integra projeto de biocombustível em parceria público-privada

Junto com outros centros de ensino, a instituição colabora com um futuro mais sustentável

O Centro Universitário FEI integra, em conjunto com outras 10 universidades, o projeto BioValue – Valorização de Cadeia Produtiva, cofinanciado por empresas como Petrobras, Embraer e Klabin.

Coordenado pelo pesquisador Antonio Bonomi, do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) – que faz parte do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) -, o BioValue tem como objetivos o desenvolvimento de novos sistemas agrícolas considerando a diversificação de culturas e resíduos lignocelulósicos para a produção de biocombustíveis; logística e processos de conversão eficientes para as biomassas, incluindo as rotas bioquímicas e termoquímicas; avaliações integradas da sustentabilidade técnica, econômica, ambiental e social das cadeias de valor.

O projeto está alinhado ao consórcio parceiro europeu BECOOL, com 14 instituições envolvidas, beneficiando-se assim das sinergias e complementaridades, do know-how e das experiências do Brasil e da Europa a respeito de biomassa e da produção de biocombustíveis lignocelulósicos. Produzidos a partir das partes fibrosas de plantas como a cana de açúcar e até da palha, estes biocombustíveis são considerados uma aposta do futuro para um mundo mais sustentável.

Fonte: Centro Universitário FEI (São Bernardo do Campo/SP)