Alunos desenvolvem material para deficientes visuais

Estudantes da Escola Santo Afonso Rodriguez produziram maquete tátil

Devido à carência de materiais didáticos voltados para pessoas com deficiência visual no Piauí, alunos do 6º ano do Ensino Fundamental, da Escola Santo Afonso Rodriguez (ESAR), produziram uma maquete tátil. A proposta foi confeccionar em isopor uma representação em escala reduzida sobre os diferentes tipos de relevo, com legendas em Braille. Os estudantes foram orientados pelo professor de Geografia, Tailson Soares.

A produção teve duração de um mês e dez dias, com aulas teóricas e práticas. Além do conteúdo sobre relevos e cartografia tátil, o professor apresentou noções de escrita e leitura em Braille aos estudantes. “Como ministro aulas de Braille na universidade, trouxe alguns materiais para que os alunos entendessem um pouco sobre esse sistema”, explica Soares. O resultado foi uma maquete em três dimensões, com legendas sobre a altitude de cada superfície escritas em Braille. “Propus essa ideia, para trazer a inclusão social para dentro da escola”, ressalta o professor. Em breve, o trabalho será exibido para a comunidade escolar, na intenção de difundir a necessidade de um ensino cada vez mais inclusivo.

 

Fonte: Escola Santo Afonso Rodriguez (Teresina/PI)