Alunas do Colégio Antônio Vieira criam projeto para ajudar pessoas com deficiência

Iniciativa Cão Solidário ajuda no desenvolvimento emocional e físico de crianças com necessidades especiais

Da esq. p/ à dir., as estudantes Amanda Guimarães, Maria Eduarda e Isabela Reis com pacientes do Centro de Reabilitação, localizado em Salvador (BA)

Um projeto integrado, envolvendo as disciplinas de Língua Portuguesa e Ensino Religioso no Colégio Antônio Vieira, inspirou três alunas do 6º ano do Ensino Fundamental a criarem a Iniciativa Cão Solidário, que tem como intuito levar até pessoas com deficiência, que precisam de estímulos sensoriais, os seus bichinhos de estimação.

Estimuladas pelo projeto Amanda Guimarães, Isabela Reis e Maria Eduarda Oliveira, pensaram em uma ação concreta que pudesse contribuir para transformar o planeta. Segundo a diretora-clínica do Núcleo de Atendimento à Criança com Paralisia Cerebral (NACPC), Daniela Matsuda, a interação dos cães com os pacientes traz importantes resultados. “A relação do animal com o ser humano é muito especial. É uma questão lúdica, que eleva a autoestima e melhora a relação psicoafetiva”, explica.

A Iniciativa Cão Solidário já passou pelo NACPC, que atende cerca de 500 crianças, adolescentes e jovens adultos com deficiência física e intelectual. “A impressão que tive é de que todos os pacientes ficaram muito felizes e alegres. Eles ficaram bem-humorados. Foi bom para a autoestima”, afirma Amanda.

Com o intuito de aumentar essa rede de solidariedade, as estudantes criaram o site www.caosolidario.com, no qual é possível que outras pessoas se inscrevam e participem do projeto, que também foi exposto na Expo Ciência 2016, evento de iniciação científica desenvolvido no Colégio Antônio Vieira.

Em 26 de novembro, a ação das jovens ganhou destaque no programa Como Será?, apresentado por Sandra Annenberg e exibido pela Rede Globo. Assista:

Fonte: Colégio Antônio Vieira (Salvador/BA)