Os direitos dos povos do Cerrado é tema de evento

Encontro aconteceu no Centro Cultural de Brasília

26-09-2016-ccb-evento-1

O parque nacional da Chapada das Mesas é uma área de proteção ambiental que abrange 160. 046 hectares de Cerrado nos municípios de Carolina, Riachão, Estreito e Imperatriz, no centro-sul do Maranhão

Para relembrar a importância e o dia do Cerrado, comemorado em 11 de setembro, a Companhia de Jesus e o Instituto dos Irmãos Maristas realizaram a edição de setembro do Chá, Café e Prosa, com o tema ‘Os Direitos dos Povos do Cerrado’. O evento, que promove mensalmente debates sobre direitos humanos e fé, aconteceu no dia 29 de setembro, no CCB (Centro Cultural de Brasília).

Com entrada franca e aberto ao público, o encontro contou com a presença da palestrante Mônica Nogueira. A convidada é professora da Universidade de Brasília (UnB), possuiu graduação em Ciências Sociais com habilitação em Antropologia, mestrado em Desenvolvimento Sustentável e doutorado em Antropologia. Ela ainda integra o corpo docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural, da Faculdade UnB Planaltina, e coordena o Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais, do Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS).

Mônica também tem experiência na área de Antropologia, com ênfase nas interfaces entre cultura e meio ambiente e atua, principalmente, nos temas: conflitos socioambientais, territórios tradicionais e sociobiodiversidade no Cerrado, educação para a interculturalidade e a sustentabilidade, políticas públicas, sociedade civil e projetos de base comunitária.

 

Sobre o evento

O conhecimento acumulado por comunidades tradicionais, ao longo de gerações, constituiu patrimônio precioso que passa despercebido diante do avanço geográfico e econômico que progride sobre o Cerrado. Indígenas, quilombolas, geraizairos, vazanteiros, agricultores familiares e outras comunidades, que vivem de modo tradicional, formam a minoria invisível que luta pela própria permanência e proteção do bioma.

Para os Maristas, o tema do Cerrado é recorrente e imperativo. Desde 2011, o Instituto Marista de Solidariedade/IMS e o Instituto Marista de Assistência Social/IMAS promovem debates sobre o bioma com populações da sociedade civil, governos e especialistas.

O Chá, Café e Prosa é uma realização do IMS e do IMAS em parceria com CCB. O objetivo é suscitar discussões acerca dos direitos humanos e da fé contemporânea. Ao final do debate, serão entregues certificados de participação.

 

O que é o Cerrado?

O Cerrado é o segundo maior bioma da América do Sul, ocupando uma área de 2.036.448 km2, cerca de 22% do território nacional. A sua área contínua incide sobre os estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Piauí, Rondônia, Paraná, São Paulo e Distrito Federal, além dos encraves no Amapá, Roraima e Amazonas. Neste espaço territorial encontram-se as nascentes das três maiores bacias hidrográficas da América do Sul (Amazônica/Tocantins, São Francisco e Prata), o que resulta em um elevado potencial aquífero e favorece a sua biodiversidade.

O Cerrado apresenta extrema abundância de espécies endêmicas e sofre uma excepcional perda de habitat. Do ponto de vista da diversidade biológica, o Cerrado brasileiro é reconhecido como a savana mais rica do mundo, abrigando 11.627 espécies de plantas nativas já catalogadas. Existe uma grande diversidade de habitats, que determinam uma notável alternância de espécies entre diferentes fitofisionomias. Além dos aspectos ambientais, o Cerrado tem grande importância social, pois muitas populações sobrevivem de seus recursos naturais.

 

 

Saiba mais

Site: www.ccbnet.org.br

Telefone: (61) 3426-0400

 

Fonte: CCB (Brasília/DF) | www.mma.gov.br

Foto: www.hotelurbano.com