Bula de Canonização de Anchieta está em exposição

Documento pode ser visitado até o dia 15 de agosto em Vitória (ES)

27.06.2016-anchieta-bula-canonizacao-2

O padre César Augusto dos Santos (o terceiro da esq. p/ à dir.) apresenta o manuscrito emitido pela Santa Sé

O Palácio Anchieta, sede do governo do Estado do Espírito Santo, promoveu a apresentação da Bula de Canonização de São José de Anchieta a políticos, representantes da sociedade civil e à imprensa, no dia 21 de junho, em Vitória (ES). O documento, que está exposto ao lado do monumento onde Anchieta foi enterrado, reconhece juridicamente a santidade do Apóstolo do Brasil ao acrescentar o jesuíta no catálogo dos santos da Igreja Católica.

O padre César Augusto dos Santos, reitor do Santuário Nacional de São José de Anchieta, participou da cerimônia, que contou com a presença de várias autoridades. “Muitas pessoas, antes de nós, gostariam de viver o que estamos vivendo hoje. Leigos, pessoas de governo e padres deram o melhor de sua vida para que esse momento acontecesse”, afirmou o jesuíta. A Bula segue aberta à visitação no Palácio até dia 15 de agosto, quando retornará ao Santuário Nacional.

Entenda o documento

A Bula de Canonização de São José de Anchieta é um manuscrito emitido pela chancelaria papal e assinada pelo papa Francisco. Durante a cerimônia de apresentação, no Palácio de Anchieta, os participantes tiveram acesso à tradução do documento, que contém a biografia do santo.

“A Bula é o desfecho de um processo que levou mais de 400 anos. É um belíssimo documento, produzido em pele de cabra, com letras bordadas, em que Francisco decreta, como sucessor de Pedro, que José de Anchieta tem virtudes que devem ser olhadas por todos os católicos”, explica padre César Augusto. 27.06.2016-anchieta-bula-canonizacao-1

São José de Anchieta nasceu em Tenerife, nas Ilhas Canárias, em 1534, sendo enviado ao Brasil pela Companhia de Jesus com 19 anos. Em nosso país, ajudou a fundar as cidades de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Guarapari e Anchieta, ambas no Espírito Santo. Anchieta teve papel fundamental na unidade do país, em termos de território, língua e fé.

“Ele foi declarado santo porque deu um testemunho forte de obediência, de amor ao próximo e de integridade, por isso é chamado de apóstolo do Brasil. Porém, é importante notar que  São José de Anchieta é considerado também herói nacional, tendo seu nome inscrito no Livro de Aço, em Brasília (DF)”, ressalta padre César.

 

Serviço:

Visitação à Bula Papal

Data: até 15 de agosto

Horários: de terça a sexta-feira, das 9h às 17h. Sábados e domingos das 9h às 16h

Local: Palácio Anchieta

Endereço: Praça João Clímaco, s/n – Vitória (ES)

Entrada: gratuita

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Santuário Nacional de São José de Anchieta