Colaborador de Fé e Alegria integra o CNAS

Clodoaldo Muchinski foi eleito para o Conselho Nacional de Assistência Social

O CNAS (Conselho Nacional de Assistência Social) elegeu, por meio da Assembleia de Eleição da Sociedade Civil, seus novos conselheiros, no dia 6 de maio. No segmento das Entidades e Organizações da Assistência Social, um dos eleitos foi Clodoaldo José Oliva Muchinski, coordenador Executivo Regional da Fundação Fé e Alegria Brasil.

Há quatro anos trabalhando na instituição, Clodoaldo conta que iniciou sua trajetória profissional na Fundação Fé e Alegria, atuando no Centro Social de Educação e Cultura Grajaú, na Zona Sul da capital paulista. Hoje, ele é o responsável por coordenar os trabalhos de Fé e Alegria, em São Paulo (SP). “Essa atuação me possibilitou, entre maio de 2014 e maio de 2016, ser Conselheiro Suplente no COMAS-SP (Conselho Municipal de Assistência Social do Município de São Paulo)”, afirma.

No CNAS, Clodoaldo, que é pedagogo com pós-graduação em Gestão de Políticas Públicas, representará o segmento de Entidades e Organizações por dois anos, entre 2016 e 2018. A posse será realizada no dia 7 de junho.

Ele explica que o Grupo de Entidades, das quais fazem parte as mantenedoras da Companhia de Jesus e a Fundação Fé e Alegria, elaborou uma carta de princípios. Segundo Clodoaldo, essa é uma forma de fortalecer o compromisso das Entidades e Organizações eleitas para a próxima gestão. “Esse documento elenca as pautas e prioridades que serão defendidas visando o fortalecimento da atuação das instituições de forma democrática e representativa”, diz.

Para o padre Carlos James dos Santos, vice-presidente de Ação Pública da Fundação Fé e Alegria Brasil, a importância da participação no CNAS é do tamanho da responsabilidade social que o órgão tem no país. “Essa é uma representação democrática e participativa, com grande potencial de incidir na dimensão dos direitos fundamentais da população, sobretudo dos grupos sociais que mais necessitam da implementação de benefícios, programas e políticas socioassistenciais”, acredita padre Carlos James.

 

O Conselho Nacional de Assistência Social é um órgão deliberativo vinculado à estrutura da Administração Pública Federal

 

Conselho Nacional de Assistência Social

O Conselho Nacional de Assistência Social é um órgão deliberativo vinculado à estrutura da Administração Pública Federal. O padre Carlos James explica que cabe ao CNAS aprovar a Política Nacional de Assistência Social, como política de direito voltada prioritariamente para as populações em situação de vulnerabilidade econômica e social.

Sobre o segmento das Entidades e Organizações da Assistência Social, o jesuíta diz que a missão principal dos novos membros é atuar como interlocutores. “Essa relação com o Estado é importante para garantir que as políticas públicas de cidadania a serem implementadas sejam mais conscientes das urgências da população. Trata-se, pois, de representantes que atuam em mão dupla nessa missão, ao defenderem a implantação de serviços e benefícios socioassistenciais para a população, e ao atuarem como representantes dos interesses e necessidades dos atendidos”, finaliza.

Clique aqui e confira a relação completa dos novos conselheiros do CNAS.