Jesuíta apresenta conferência sobre biodiversidade

Padre Josafá ressaltou que a Laudato Si’ é a primeira encíclica com enfoque ecológico da história

Foto: Fabiano Peixoto

O padre jesuíta Josafá Carlos Siqueira apresentou a conferência A biodiversidade não pode esperar: chaves para compreender a Encíclica Laudato Si’, no dia 30 de março, no Santuário Nacional de São José de Anchieta, em Anchieta (ES). Cerca de cem pessoas, entre representantes do poder público, estudantes, professores e cidadãos, participaram do evento, que abordou a importância da preservação do meio ambiente e o impacto de nossas ações na natureza.

Segundo o padre César Augusto dos Santos, reitor do Santuário, a biodiversidade é um assunto urgente e de responsabilidade de todas as esferas da sociedade. “Nosso Santuário se preocupa com as questões ambientais, a exemplo de São José de Anchieta, que foi pioneiro no Brasil ao falar, na Carta de São Vicente, sobre ecologia. A data dessa carta tornou-se o Dia Nacional da Mata Atlântica”, explica padre César.

06.04.2016-santuario-biodiversidade-3Durante a conferência, padre Josafá apontou que a Laudato Si’ é a primeira encíclica com enfoque ecológico na história da Igreja Católica. Para o conferencista, o objetivo do documento é promover reflexão, diálogo e a busca por soluções para a crise ecológica do mundo atual, que perpassa temas como aquecimento global e a cultura do desperdício, problemas que afetam diretamente a qualidade da vida humana.

O professor do SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e estudante de Biologia, Junicezar Souza Lieres, garante que a conferência o surpreendeu positivamente ao deixar claro que a responsabilidade pela preservação do planeta é de todos. “Foi muito proveitoso. Padre Josafá abordou as consequências que o consumismo moderno causa dentro da nossa casa. Saí com a sensação de entender muito bem o que significa desenvolvimento sustentável. Cuidar do planeta é cuidar de nós mesmos”, ressalta.

O estudante do curso técnico em Meio Ambiente do SENAI, Átila de Amaral, concorda: “O conferencista acrescentou valores e orientações muito pertinentes sobre a questão ambiental. Essa mudança cultural em favor da preservação ambiental é necessária”.

O padre Josafá, reitor da PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro), é mestre e doutor em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Em 2015, participou da 21ª Conferência das Partes (COP-21), em Paris (França).

 

Fonte: santuariodeanchieta.com/ Foto: Fabiano Peixoto