Papa Francisco recebe membros do JRS

Serviço Jesuíta aos Refugiados atua em 45 países

O Papa Francisco recebeu cerca de 160 membros do Serviço Jesuíta aos Refugiados – JRS (sigla em inglês), no dia 14 de novembro, por ocasião dos 35 anos de fundação da instituição, fundada pelo padre jesuíta Pedro Arrupe, então Superior Geral da Companhia de Jesus.

O JRS tem como missão acompanhar, servir e advogar em favor de pessoas vítimas de guerras ou deslocados internos no seu país. Atualmente, a instituição está presente em diversas regiões do mundo, com projetos em 45 países.

“O JRS trabalha para oferecer esperança e futuro aos refugiados, antes de tudo mediante a educação, que atinge um grande número de pessoas, que se reveste de grande importância. Oferecer educação é mais do que dispensar noções. É algo que vai para além da sobrevivência, mantém viva a esperança”, afirmou o Papa Francisco.

O início

No dia 14 de novembro de 1980, a Companhia de Jesus fundou o Serviço Jesuíta aos Refugiados, organização católica internacional. O JRS foi fundado diante de uma realidade que chocou o padre Pedro Arrupe, superior geral da Companhia de Jesus. No ano de 1980, em visita às vítimas de Guerra do Vietnã, ele deparou-se com pessoas que viviam em casas-barcos, os chamados “boat people”. Comovido diante da realidade encontrada, ele convocou jesuítas voluntários de todo o mundo para auxiliar essas pessoas nas mais diversas necessidades. Assim, nasceu o Serviço Jesuíta aos Refugiados.

 

Fonte| www.domtotal.com / 2ª Ed. Informativo da Companhia de Jesus no Brasil (Março 2014)