Aluna de Jornalismo da Unisinos ganha prêmio

Joyce Heurich foi uma das selecionadas do Prêmio Jovem Jornalista, promovido pelo Instituto Vladimir Herzog

A aluna do curso de Jornalismo da Unisinos, Joyce Heurich é uma das vencedoras da edição 2015 do Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, promovido pelo Instituto Vladimir Herzog. Neste ano, o tema do prêmio foi “Desafios da liberdade de expressão no cenário dos Direitos Humanos: retratos no Brasil de hoje”.

Cerca de 230 estudantes de 71 escolas de comunicação do Brasil participaram da primeira etapa. Somente três foram selecionados e, entre eles, está o trabalho de Joyce. A pauta premiada foi o caso do Jornal JÁ. “O objetivo da pauta é contar a história de uma ação judicial contra o Jornal JÁ e mostrar que este caso se configura como uma violação à liberdade de expressão. A indenização comprometeu a receita do jornal forçando a empresa a demitir funcionários e suspender a impressão do produto”, destaca Luciana Kraemer, professora do curso e orientadora do projeto.

Desde 2009, o prêmio possibilita que os estudantes da área desenvolvam um trabalho, desde a elaboração da pauta até a etapa final com a realização da reportagem. O processo da escolha tem orientação de um professor da instituição do aluno e um jornalista-mentor escolhido pela organização do prêmio.

Joyce conta que a ideia de concorrer ao prêmio partiu da professora, Luciana Kraemer com quem trabalhou durante um período, na TV Unisinos (foto). “A intenção é honrar a saga do jornalista Elmar Bones, um profissional que já passou por grandes veículos, que é comprometido com a informação, com o bom jornalismo, e que sucumbiu à censura via dano moral”, afirma a estudante do 7º semestre de Jornalismo e estagiária da TV e Rádio Unisinos.

A pauta da Joyce foi escolhida e terá apoio financeiro para sua produção. Agora, Joyce e a professora vão trabalhar na produção e no desenvolvimento do documentário que deve ser finalizado em setembro deste ano. Ao ser questionada se pretende seguir na área investigativa, a aluna diz que ainda não definiu. “Acredito que no Jornalismo, independentemente do nicho, o caráter investigativo deve se fazer presente”, conclui.

 

Fonte| Unisinos