Alunos do Colégio São Luís produzem vídeo sobre a água

Estudantes de 10 a 17 anos estão envolvidos na produção do filme, que será exibido no cinema

Em 2015, as experiências do projeto Estudo do Meio, do Colégio São Luís, serão transformadas no média-metragem Entre Meios. Os alunos do 6° ano do Ensino Fundamental ao 3° ano do Ensino Médio, organizados por séries, vão explorar a relação da água com o meio ambiente em sete cidades brasileiras, entre elas: Paraty (RJ), Brasília (DF) e Codisburgo (MG).

Os jovens vão registrar tudo em vídeos, que serão editados para compor o filme, que terá entre 30 e 69 minutos de duração. Para isso, terão a orientação do cineasta Caio Ferraz, ex-aluno do Colégio São Luís, conhecido por ter dirigido o documentário Entre Rios – a urbanização de São Paulo (2009), que se tornou referência de material didático entre professores e que tem mais de 500 mil visualizações.

Além disso, os alunos participarão de debates e oficinas com o cineasta, que também ajudará na edição dos vídeos. “A ideia é inserir esses adolescentes no uso da linguagem audiovisual e ensiná-los, de maneira simples, como confeccionar os vídeos, captando os pontos mais relevantes de suas pesquisas. Além de contextualizar o conhecimento que eles têm sobre a reeducação no uso da água”, explica Caio. Entre outras salas de exibição, o Cine Livraria Cultura terá uma sessão exclusiva para o Colégio, no final do ano.

A cidade de Leme, interior de São Paulo, foi o primeiro município visitado. A exploração foi realizada entre os dias 15 e 17 de abril, com os alunos do 6º ano. Segundo a coordenadora da série, Maria Cristina Mazzocchi, “a região oferece uma excelente estrutura para a aprendizagem multidisciplinar, pois tem uma produção agrícola muito rica e grande expansão rural e urbana. Na visita, foi possível analisar o saneamento básico e uso racional da água, além de realizar estudos estatísticos do consumo de uma forma geral.”

 Essa edição do projeto Estudo do Meio será realizada nas regiões banhadas por rios e que estão inseridas na crise hídrica. “Os estudos do meio já são muito ricos em conteúdo, porém, esse ano, poderemos aprofundar e aumentar os conhecimentos sobre a água e suas dimensões. A produção dos vídeos ampliará a visão dos estudantes, que poderão avaliar a interferência do uso da água na indústria agrícola, na biodiversidade, nas mudanças climáticas e geográficas, entre outros aspectos”, afirma o assessor pedagógico e responsável pelo projeto, Laez Fonseca.

O ex-aluno do Colégio São Luís, Caio Silva Ferraz, 28 anos, começou a produzir documentários na própria instituição que promovia um Festival de Curtas. Formado no curso de Bacharelado em Audiovisual pelo Centro Universitário Senac-SP (2009), vem produzindo documentários com temática socioambiental desde 2007, quando nasceu o documentário Manancial. Em 2008, produziu, em conjunto com o Coletivo Santa Madeira, o curta-metragem Pescaria de Merda, que ganhou Prêmio Revelação no 20° Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo. Em 2010, produziu e dirigiu a fotografia do curta-metragem O Plantador de Quiabos. Atualmente, faz a produção da série de vídeos para internet sobre a crise da água em São Paulo, chamada Volume Vivo.

 

Fonte| Colégio São Luís

Foto| Reprodução (Wikipédia)