Alunos da ETE ganham destaque na Febrace

Estudantes conquistaram o 2º lugar na categoria Engenharia

Os alunos da ETE FMC (Escola Técnica de Eletrônica Francisco Moreira da Costa) ganharam destaque na 13ª edição da Febrace (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia), realizada na USP (Universidade de São Paulo), entre os dias 17 e 19 de março. Os estudantes conquistaram o 2º lugar na categoria de Engenharia com o projeto ‘Sistema Residencial de Geração de Energia através do Fluxo de Água com Hidrômetro Digital’.

O projeto de Fernando Iemini, Guilherme Costa de Oliveira e Luis Gabriel Carvalho (foto) já tinha sido destaque na ProjETE 2014. Além do 2º lugar, os alunos ganharam uma credencial para participar da 5ª Feira de Ciências do Semiárido Potiguar, no Rio Grande do Norte, em novembro.

O projeto vencedor é composto por duas etapas: a primeira é uma turbina geradora de energia, localizada na entrada da caixa de água. Nela está acoplado um circuito regulador que carrega as baterias armazenadoras de energia. A segunda parte é constituída por um hidrômetro digital e sensores que calculam a quantidade de litros de água que circula dentro de certos períodos.

O equipamento funciona quando o fluxo da água acelera a turbina que gera a energia a ser armazenada. Ao mesmo tempo, o hidrômetro marca o fluxo, permitindo que os usuários monitorem melhor o consumo de água.

Ao longo desses anos, os alunos da ETE FMC já conquistaram 67 prêmios nacionais e internacionais por suas criações inovadoras. “Nossos alunos são incentivados a pensar pelo bem social e estimulados a usar a criatividade ao desenvolverem protótipos inovadores” – explica o diretor geral da instituição, Prof. Alexandre Barbosa.

 “O projeto desses alunos chegou com potencial à feira. Recebeu maior atenção dos avaliadores devido à crise hídrica que o Brasil enfrenta. Agora, vamos competir também na Feira do Semiárido do Potiguar e esperamos trazer mais conquistas”, explica o professor Fábio Teixeira.

Para o aluno Fernando Iemini, a premiação reforça a vontade que o grupo tem de encontrar soluções que beneficiem a todos e por um custo acessível – o sistema criado custa cerca de R$ 160 reais. “É muito gratificante saber que podemos fazer uma pequena contribuição diante de um problema tão sério que o país vem enfrentando, como a seca e o aumento nas contas de luz”, conta o aluno.

Outros dois projetos de alunos da ETE FMC também participaram da Febrace: o protótipo ‘Recurso cibernético numa proposta de telepresença com mobilidade’− um robô controlado pela internet e acionado a distância; e a ‘Manta Térmica Automática’ − capaz de controlar a temperatura do corpo humano, aquecendo conforme a necessidade e mantendo o ideal de 36ºC.

Fonte| ETE FMC e www.brasilmetropole.com.br