Jesuítas ampliam missão no Acre

Companhia de Jesus está presente na fronteira Brasil, Peru e Bolívia

O Rio Acre é um dos mais famosos da região Norte e atravessa todo o estado

A Companhia de Jesus está presente na fronteira Brasil, Peru e Bolívia desde janeiro de 2014, mais precisamente nos municípios de Assis Brasil e Brasiléia, no Acre. O padre Gilberto Versiani Oliveira foi o primeiro jesuíta a chegar à região.

Com a criação da Província do Brasil, em novembro do ano passado, a missão dos jesuítas no estado foi reestruturada. Agora, no Acre há uma residência com seis jesuítas, que atuam em trabalhos diversos na região.

No final de 2014, o padre David Hubald Romero foi destinado a assumir, como pároco, a paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Assis Brasil. Padre Gilberto, que já foi administrador paroquial da mesma paróquia, passou a colaborar na paróquia Nossa Senhora das Dores, em Brasiléia.

Nas últimas semanas, os padres jesuítas aproveitaram para tornar a residência, em Assis Brasil, mais acolhedora e funcional. Para o irmão Gian Franco Zanelli, “o relacionamento com as pessoas das comunidades é muito bom”.

No dia 29 de janeiro, os padres David, Gilberto, Ronaldo Collavechio e o irmão Franco foram à cúria diocesana, em Rio Branco (AC), para participar de um encontro com dom Joaquín Pertíñez Fernández, bispo da Diocese de Rio Branco. “No encontro, conversamos sobre a presença e missão da Companhia de Jesus no Acre. Dom Joaquim é animado e acolhedor”, disse padre David.

Comunidade Jesuíta

Na foto (esq. p/ dir.), padre David Romero, irmão Franco Zanelli, dom Joaquín Pertíñez Fernández, bispo de Rio Branco, padre Gilberto Oliveira e padre Ronaldo Collavechio

O irmão Gian Franco Zanelli e os padres David Hubald Romero e Gilberto Versiani Oliveira moram em Assis Brasil. Em Rio Branco, capital do Acre, moram os padres Ronaldo Colavechio, professor no Instituto Teológico, Nathan Stones, animador da Pastoral Universitária, e Fernando Lopez, colaborador no Conselho Indigenista Missionário – CIMI.

Fonte: ECOAR