Alimentação saudável

Programas do Colégio São Luís incentivam o consumo de frutas, verduras e legumes

Fazer com que crianças e adolescentes sigam uma alimentação equilibrada e controlada é uma tarefa difícil. Para ajudar os pais a monitorar o que os filhos estão consumindo diariamente e incentivar os alunos a adotarem hábitos saudáveis, o Colégio São Luís desenvolve vários projetos de educação alimentar, para conscientizar os alunos a comerem bem e melhor.

De acordo com a coordenadora Pedagógica do Ensino Integral, Ana Cristina Croce, a maior preocupação do Colégio é proporcionar aos alunos o contato com uma variedade de alimentos, que muitas vezes não conhecem. Para isso, nas refeições servidas na escola, sempre há um alimento diferente que a maioria nunca experimentou. “É importante que, nessa fase de crescimento, eles possam experimentar e aprimorar o paladar. A cozinha prepara o que a escola chama de alimentos testes, como bolinho de abóbora ou batata e sobremesas com ameixas. Depois eles levam a receita para casa, para que os pais tenham conhecimento do que está sendo servido.” Segundo a coordenadora, é muito comum encontrar crianças que nunca comeram alimentos básicos, como as frutas tomate e mexerica. Por isso, o trabalho da escola, nesse sentido, torna-se essencial.

O Ensino Integral tem 330 alunos, do maternal II ao 5º ano do Ensino Fundamental. Nesse módulo, os alunos fazem duas refeições no colégio: o almoço e o lanche da tarde. “Nós também frisamos que os alunos, mesmo os pequenos, devem saber montar um prato saudável, com alimentos de todos os grupos. E não permitimos que haja repetição dos doces, mas apenas das frutas, para que eles se acostumem a comer a quantidade certa de cada opção.”

Ainda segundo Croce, os alunos participam, esporadicamente, de atividades para evitar o desperdício. “São orientados a colocar no prato apenas o que conseguem comer, mas podem repetir se quiserem. É importante que a criança saiba que não podemos jogar comida fora.”

 

Mão na massa

A professora e assessora de Formação Cristã, Rita Ferreira, explica que há também os projetos de culinária, desenvolvidos especificamente para cada série, com intuito de fazer com que os alunos conheçam os alimentos e aprendam na prática a preparar uma refeição balanceada. As crianças da 4ª série do integral (período da tarde) preparam sanduíches saudáveis e sucos naturais. “O interessante é que, como eles mesmos fazem seus lanches, se empolgam para comer e provarem os alimentos. Além de experimentarem sabores de sucos que normalmente rejeitariam, em outras ocasiões”.  

Já os alunos da 3ª série do Integral, período da tarde, levam para a aula uma receita favorita da avó, tia ou da mãe, que gostam e aprendem a cozinhar. E depois preenchem uma ficha, com a história da receita e a foto do prato. A cada aula, todos preparam e saboreiam um prato. Ao final do projeto, que dura o ano todo, os alunos produzem um “livro de receitas”.

Há também a preocupação com os alimentos que os alunos trazem de casa. Rita garante que a participação dos pais nos hábitos alimentares criados na escola é imprescindível. “Informamos aos pais que é importante abastecer a lancheira sempre com sucos, frutas, lanches naturais, e o mínimo possível de fritura, salgadinhos ou refrigerantes.”

Para os adolescentes, o Colégio concentra boa parte do trabalho de educação alimentar na cantina. A coordenadora de Recursos Humanos, Melita Grams, explica que a cantina não dispõe de nenhum tipo de fritura, apenas lanches assados e naturais. “Percebemos que, com o incentivo, os alunos passam a preferir o suco ao refrigerante, por exemplo, e esse hábito vira rotina em casa. Por isso o alinhamento do Colégio com a família é fundamental”, garante.

 

Fonte: Colégio São Luís