Edições Loyola realiza o 10º Encontro Nacional do Apostolado da Oração

Momentos de acolhida, orações e palestras foram conduzidos pelos padres Roque Schneider e Otmar Jacob

Na foto, o padre Otmar Jacob Schwengber, secretário nacional do AO-MEJ Brasil, em momento de oração.

No dia 1º de novembro, ocorreu o 10º Encontro Nacional do Apostolado da Oração (AO), na zona sul de São Paulo, capital. Nesta edição, o evento semestral recebeu os participantes do Rio de Janeiro, de Minas Gerais e de Mato Grosso do Sul, entre outras regiões, e reuniu, aproximadamente, 200 pessoas.

Com suas fitas vermelhas, os Associados do AO começaram a chegar logo cedo e a dar vida ao auditório de Edições Loyola que, aos poucos, ficou lotado. Também participaram integrantes do Movimento Eucarístico Jovem (MEJ).

A Caravana de Campo Grande (MS) foi uma das primeiras a chegar. “A partir do conteúdo apresentado aqui vamos dar prosseguimento aos trabalhos em nossa diocese”, relatou padre Carlos Alberto Pereira, que assumiu recentemente a direção espiritual do AO na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, onde é vigário paroquial.

Os momentos de acolhida, orações e palestras foram conduzidos pelos padres Roque Schneider e Otmar Jacob Schwengber, secretário nacional do AO-MEJ Brasil. De acordo com Pe. Otmar, o Apostolado da Oração é a “associação oficial de oração do Papa, são milhões de pessoas no mundo que têm a missão de rezar”. Sua palestra foi sobre a ação do Espírito Santo no AO e no MEJ, tema do encontro. Ele resgatou a história do AO, que teve início em 1844, na França, e apresentou caminhos para a sua recriação, como ter momentos de oração diários para estar mais disponível a Jesus Cristo.

A novidade desta edição foi a palestra do padre Alexandre Raimundo de Souza, SJ, diretor do centro de juventude Anchietanum. Para que o AO se aproxime mais dos jovens e possa fundar outros núcleos do MEJ, padre Alexandre apresentou um panorama da juventude hoje, sua diversidade e seus desafios. “É importante olhar o contexto histórico e compreender que somos de gerações diferentes e buscar romper as barreiras existentes, pois os jovens têm sonhos, buscam ser reconhecidos e têm seus próprios ideais. Precisamos ter cuidado para não ser a ‘pessoa da regra’ e faltar com a misericórdia”.

Coordenadores diocesanos confirmaram a preocupação do AO em atrair crianças e jovens. “O MEJ vem caminhando e crescendo aos poucos. Estamos trabalhando de forma árdua e com a graça de Deus estamos conseguindo, efetivamente, formar um grupo com os jovens em nossa região”, comentou Ana Lúcia Contarelli, coordenadora na Arquidiocese de São Paulo.

Também foi apresentada a nova Cruz do Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) no Brasil, símbolo oficial desenvolvido a partir do desenho da Cruz do MEJ internacional. A peça em metal é uma das ações para preparar a celebração dos 100 anos do MEJ em 2015, em Roma. “Através do sacramental podemos evangelizar e manifestar a nossa fé publicamente”, enfatizou o coordenador nacional do MEJ Brasil, Everson Lima.

Conheça mais sobre os grupos e movimentos leigos que vivenciam a espiritualidade inaciana na 9ª Ed. do informativo Em Companhia. Clique e confira.

Fonte: Edições Loyola