Casa Inaciana da Juventude promove série de encontros

As atividades 'Peregrinos Magis' e 'Diálogos' apresentaram temas de interesse dos jovens

A CIJ (Casa Inaciana da Juventude) promoveu dois encontros no dia 20 de setembro, o ‘Peregrinos Magis’ e ‘Diálogos’. As atividades reuniram jovens de Fortaleza (CE) e região, que partilharam suas experiências e opiniões.

No ‘Peregrinos Magis’, os participantes refletiram sobre o encontro MAGIS Nordeste, que foi realizado em Teresina (PI), no mês de julho. Cerca de 150 jovens, de diversos estados do Brasil, participaram do MAGIS Nordeste.

Com o tema Juventudes, Afetividades e Sexualidades – Desafios da Igreja contemporânea, o encontro ‘Diálogos’ abordou temas de interesse dos jovens. Por meio de rodas de conversas e partilhas, eles debateram a temática a partir de estímulos artísticos como fotografias, pinturas, músicas, vídeos, além disso, vivenciaram momentos místicos.

O encontro contou ainda com a participação do roteirista, cineasta e gestor cultural Léo Tabosa, que apresentou aos participantes alguns curtas-metragens produzidos por ele. Léo explicou o processo de criação e construção de um vídeo e a relação da temática do encontro com as suas produções.

Segundo o cineasta pernambucano, “escolher trabalhar com temáticas que ninguém trabalha, e fazê-lo de forma positiva, é um meio de revelar a humanidade que há na vida cotidiana de tantas pessoas que são discriminadas, é uma forma de quebrar preconceitos”.

O padre Luís Corrêa também participou do encontro, onde ministrou a palestra “Os ensinamentos do Papa Francisco e os desafios pastorais”. Para o jesuíta, “o papa tem sido muito sensível às mudanças, o que pode ser observado na sua defesa a uma Igreja não auto-referencial, à motivação para que a Igreja busque as periferias existenciais, a negação ao mundanismo espiritual e a busca pela alegria de evangelizar”.

Para o irmão Ubiratan Costa, diretor da CIJ, o encontro ‘Diálogos’ busca “promover uma reflexão aprofundada acerca de temáticas que, de forma geral, não são abordadas nos diferentes espaços nos quais convivem as juventudes, como escolas, universidades, grupos e pastorais”. Segundo ele, “é preciso tratar com responsabilidade e transparência esses assuntos com as juventudes, que anseiam por conhecimento e espaços para partilhas. O encontro foi realmente libertador, gerou profundas transformações”, completou o jesuíta.

Fonte: CIJ (Casa Inaciana da Juventude)