Fundação Fé e Alegria participa de Congresso

Encontro aconteceu na Universidade Estadual Santa Cruz, Bahia, e reuniu cerca de 600 pessoas

A Fundação Fé e Alegria de Ilhéus (BA) participou do 2º Congresso de Movimentos Sociais e Educação, entre os dias 19 e 22 de agosto. O evento realizado na UESC (Universidade Estadual de Santa Cruz), em Ilhéus, reuniu cerca de 600 pessoas. Com o tema Movimentos Sociais e Educação: a busca da unidade na diversidade, o congresso é uma iniciativa do grupo de estudos Movimentos Sociais, Diversidade e Educação, que faz parte do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação e Ciências Humanas.

No local do evento, Fé e Alegria montou um estande, onde os visitantes e participantes do congresso tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre o trabalho da instituição na Bahia e no Brasil. De acordo com Josefa Soares, coordenadora regional da Fundação, o evento é mais uma grande oportunidade para mostrar o trabalho desenvolvido. “Participamos no mês passado do 6º Festival Internacional do Cacau e Chocolate e agora desse importante congresso. É uma visibilidade muito importante para Fé e Alegria. As pessoas estão conhecendo nossa atuação e nossas propostas. Isso é fundamental”.

O evento promoveu o encontro de pesquisadores e educadores com objetivo de socializar as pesquisas e as experiências, além de aprofundar o debate das temáticas, que se entrecruzam nas relações dos movimentos sociais com a educação. Também auxiliou na articulação da constituição de uma rede regional de pesquisadores dos movimentos sociais e educação. A ideia é estabelecer formas e meios, de modo permanente, de socialização e divulgação das pesquisas e experiências dos espaços escolares e não escolares dos movimentos sociais.

Além de Pesquisadores e estudantes de graduação e pós-graduação, participaram do encontro militantes de movimentos sociais, organizações não governamentais e educadores dos segmentos de Educação Básica, Educação do Campo, Educação no Espaço Não Escolar, Movimento Social e Sindical, Educação de Jovens e Adultos, Educação Quilombola, Educação Indígena, Coordenação e professores de Educação do Campo, quilombola e indígena (municipais e estaduais) e Instituições de Educação Superior.

Fonte: Fé e Alegria